terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

5 Argumentos a Favor e Contra a Pena de Morte

A existência da pena de morte em qualquer sociedade levanta uma questão subjacente: se nós estabelecemos os nossos sistemas de justiça de um desejo para a reabilitação, ou de um desejo de vingança?

5A. Contra: Não ensina nada ao condenado

Qual é a finalidade da pena? Nós levamos a nossa liderança de uma fonte importante, nossos pais, e eles, sem dúvida, levam a sua liderança a partir de seus próprios pais. Quando o seu filho imita o que acabou de ver em um filme de Rambo, você dá-lhe um sermão sobre o que é real e o que não é, o que é aceitável na vida real e o que não é. Quando seu filho tenta algum movimento acrobático louco numa peça de mobiliário e se fere a si mesmo, você pode bater-lhe para ter certeza de que ele se lembra de nunca mais fazer isso de novo. Assim, quando a criança cresce, invade uma casa e rouba eletrônicos, ele é pego e vai para a prisão. Seu tempo na prisão é para privá-lo da liberdade de ir para onde ele quiser em qualquer lugar do mundo e não para fazer o que ele quer, quando ele quer. Esta é a punição e a maioria das pessoas não aprende com ela. Mas, em geral, ninguém quer voltar. Mas se essa criança cresce e assassina alguém para roubar a sua carteira ou apenas por diversão e eles por sua vez são condenados à morte, não lhes é ensinado exatamente nada, porque eles não estão mais vivos para aprender com isso. Não podemos reabilitar uma pessoa matando-a.

5B. A favor: É o Aviso Final

No entanto, se os criminosos sabem, com premeditação, sem dúvida, que eles serão condenados à morte por assassinarem, muitos deles deveriam ser menos inclinados a cometer o assassinato. Queiram ou não que os criminosos estejam receosos de cometer o pior crime, é impossível, uma questão importante e provavelmente uma questão para responder. Assim, alguns criminosos desconsideram este aviso, por várias razões. Mas o fato que permanece é que muitos criminosos que montam a cerca de cometer assassinato, em última análise, decidem poupar a vida da vítima.

Num sentido mais amplo, a pena capital é o aviso final contra todos os crimes. Se o criminoso souber que o sistema de justiça não vai parar de colocá-lo à morte, então o sistema parece pior para ele. Por isso, ele é menos inclinado a quebrar e entrar. Ele pode ter a intenção de matar alguém no processo de os roubar, mas é muito mais apreensivo com a possibilidade, se souber que será executado. Assim, há uma melhor chance dele não cometer o ato.



4A. Contra: Ele não dissuade

Se a presciência de qualquer punição serve para dissuadir o criminoso de cometer o crime, por que as pessoas ainda matam outras pessoas? Os EUA tinham uma taxa de homicídios em 2012 de 4,8 vítimas por 100.000 - intencionando que cerca de 15.000 pessoas foram vítimas de homicídio naquele ano. A pena de morte parece estar fazendo o seu trabalho, mas não parece estar a mudar a mente de cada criminoso sobre matar pessoas inocentes. Se ele não dissuadir, então ele não serve para nada. A advertência de prisão perpétua sem liberdade condicional deve igualmente dissuadir criminosos.

4B. A favor: Fornece encerramento das vítimas

Há muitas vítimas de um único assassinato. O criminoso é apanhado, julgado e condenado e entende-se que a punição será severa. Mas a pessoa que ele matou já não tem um papel a desempenhar nesse processo. Infelizmente, o assassino privou sua família e amigos de um ente querido. Sua dor começa com o assassinato. Ele não pode terminar com a execução do assassino, mas a execução gera uma sensação de alívio por não ter que pensar sobre o calvário, um sentimento que muitas vezes não surge enquanto o assassino ainda vive.

Um sistema em vigor para efeitos de concessão de justiça não pode fazê-lo para as vítimas sobreviventes, a não ser o próprio assassino ser condenado à morte.

3A. Contra: É hipocrisia

É estranho uma nação se recuperar da prática de assassinato por cometer o mesmo ato. Ao fazer isso, estamos defendendo, essencialmente, o direito à vida, levando-a de outras pessoas. Mas, na verdade, acham que não são assassinos e, compreensivelmente, se recusam a ser colocados na mesma categoria que alguém como Ted Bundy. Mas, para muitos opositores da pena de morte, mesmo a Ted Bundy, deveria ter sido dada a vida sem liberdade condicional. O fato de que ele matou pelo menos trinta pessoas - pela simples razão de que ele gostava de fazer isso -, não tem qualquer influência sobre a hipocrisia, a desonestidade flagrante, da declaração de que tal pessoa merece ser morta, porque ele não tinha o direito de matar. 

Se a meta de qualquer punição, como dito acima, é nos ensinar essas coisas que não devemos fazer, então o sistema de justiça deve ensinar de forma mais adequada a criminalidade de matar ao se recusar a participar na morte também.

3B. A favor: É tudo quanto os criminosos têm medo

Se você ler sobre a vida de Bundy na prisão, esperando nove anos por sua execução, você vai ver que um homem exausto por cada ponto jurídico único que ele e seus advogados poderiam pensar, tudo na tentativa de poupá-lo de execução. Ele se "defendeu" em entrevistas de prisão culpando a pornografia para causar sua libido adolescente incontrolável e para o levar a pensar nas mulheres como objetos e não seres humanos. Ele tentou ter sua sentença de morte comutada para prisão perpétua sem condicional, explicando que era tudo culpa de pornografia e que se ela nunca tivesse existido, ele seria uma boa pessoa.

Quando isso não funcionou, ele fingiu estar limpo e disse à polícia onde os corpos das vítimas não encontrados estavam, de modo que suas famílias pudessem fechar o assunto. Ele nunca admitiu que ele era uma pessoa má e, pouco antes de sua execução, ele alegou que ele não tinha feito nada de errado. Era óbvio que ele temia ser condenado à morte. Ele fez o seu melhor para evitá-lo. 
Isso significa que ele não temia a vida na prisão, pelo menos não tanto quanto ele temia a pena capital. Ele teve muitas oportunidades para se matar em sua cela, mas ele não o fez. Ele poderia ter feito isso um mês antes de sua execução, quando toda a esperança de clemência tinha ido embora, mas ele tinha medo da morte. Quantos pretensos assassinos se afastaram no último segundo puramente por medo da agulha do carrasco?

2A. Contra: É sempre Cruel

No final, no entanto, a morte é sempre pelo menos um pouco doloroso. Talvez a única forma verdadeiramente pacífica para ir é durante o sono, mas ninguém jamais voltar a dizer que não doeu. Se o seu coração pára enquanto você dorme, é certamente possível que o seu cérebro reconheça um problema e o acorde no exato momento quando é tarde demais. Então, o que nós não podemos compreender, devíamos deixar a natureza fazer, não devemos forçar sobre os outros por qualquer motivo. Se fizermos isso, talvez seja justo dizer que nós, cumpridores da lei, as pessoas, que incorporam o sistema de justiça, são culpados de igual crueldade para com os criminosos que cometem assassinato. A Declaração Universal das Nações Unidas dos Direitos Humanos, por exemplo, determina que "ninguém será submetido a tortura, nem a tratamento ou castigo cruel, desumano ou degradante."

Nos EUA, há cinco métodos legais de execução: injeção letal, eletrocussão, pelotão de fuzilamento, de suspensão e gaseamento. Estes são todos com a intenção de ser o mais simples possível, mas todos eles correm o risco de acidentes. John Wayne Gacy, que não tinha medo da morte, foi executado pelo método mais livre de risco e eficiente, a injeção letal. No entanto, sua morte não saiu como planejado.

O tiopental sódico entrou em sua corrente sanguínea com sucesso e colocou-o para dormir. O brometo de pancurônio foi então administrado com sucesso para paralisar o seu diafragma. Isto iria causar asfixia se o seguinte produto químico, cloreto de potássio, não fosse imediatamente administrado para parar o coração. Mas o cloreto de potássio tinha congelado em seu tubo antes de Gacy ser trazido para o quarto. Ele estava inconsciente e incapaz de respirar por alguns minutos enquanto o último tubo do medicamento foi alterado. Sua morte levou 18 minutos, em vez dos habituais sete. E se a sua dor era grande ou não, é impossível de determinar.

2B. A favor: Nem sempre é cruel

É verdade que a crueldade não deve ser legalmente tolerada e os cinco métodos listados acima são muito eficientes em matar o condenado antes que ele ou ela seja capaz de sentir. Com certeza, não somos capazes de saber se os mortos sentem ou não pressão em seus pescoços ou se os produtos químicos queimam dentro deles, mas as execuções americanas modernas raramente dão errado. Pode acontecer, mas os acidentes registados desde 1976, são cerca de 10 em todo o país, a partir de 1328.

Quando o condenado é preso na cadeira elétrica, um dos condutores é amarrado com segurança ao redor da cabeça com o metal contra o couro cabeludo raspado e molhado. Isso permite que a eletricidade a ser realizada diretamente no cérebro, seja desligada rapidamente antes do cérebro registar a dor.

As causas de morte por encaixe no gargalo do condenado em torno da segunda capacidade das vértebras do cérebro, são desligadas imediatamente para comunicar com o resto do corpo, fazendo com que o coração pare em segundos.

O pelotão de fuzilamento envolve 5 homens que disparam o coração do condenado com rifles de alta potência. O coração está completamente destruído e inconsciência em poucos segundos.

A câmara de gás já não é usada sobre o condenado, porque freqüentemente parece causar mais dor do que era esperado ou aceitável. O gás é geralmente o cianeto de hidrogênio, o que inibe a respiração mitocondrial em todas as células de todo o corpo e teoricamente desliga o cérebro como um interruptor de luz. Mas isso requer que o condenado respire profundamente.

1A. Contra: Prisão é o Inferno na Terra

Considere um pedófilo que mata uma menina infantil por estuprá-la. Há um "código de honra" não escrito nas prisões que praticamente exige aos presos que matem tais infratores. Provavelmente, metade dos presos da América foram de alguma forma abusados quando eram crianças e abrigam um ódio fervente por aqueles que abusam de crianças. Ao pedófilo que assassinar não é dada a pena de morte, mas provavelmente irá passar dez anos na prisão. Provavelmente será alojado em uma cela solitária para sua própria proteção, mas há frequentemente buracos em tal proteção e os presos podem encontrar o caminho para ele. E, quando isso acontece, os pedófilos são frequentemente estuprados, castrados, espancados até a morte, esfaqueados e, às vezes, até mesmo decapitados antes de guardas chegarem – guardas que podem deliberadamente ignorar a cena ou podem salvá-los.

A maioria dos prisioneiros têm consideração uns aos outros por estarem na mesma situação e tratam-se bem uns aos outros, em geral. Mas eles ainda estão na prisão e desesperam pela sua falta de liberdade. Como era a vida de Zacarias Moussaoui, o membro das equipas de sequestro do 11 de setembro que foi apanhado um mês antes do ataque? Um único jurado o salvou da morte. Desde 2006, foi preso por 23 horas por dia em uma pequena cela de, com uma hora de exercício diário em uma piscina vazia de natação, não tem acesso a outros presos, tem apenas contato raro com guardas, que nada lhe dizem, não pode ver nada do mundo exterior, exceto uma pequena porção de céu e esta será a vida. A pena de morte é uma ameaça desnecessária.

1B. A favor: É a melhor resposta para crimes graves

O sistema de justiça basicamente tenta infligir castigos que se encaixam no crime. Crimes graves resultam em prisão. Roubo não é tratado com a gravidade que é dispensada para assassinatos, que, consequentemente, recebem mais tempo na prisão. Então, se for grave, mas não de violência para com os outros, é encontrado um merecedor da vida sem liberdade condicional e é dado homicídio premeditado a mesma punição? Este fato pode induzir um suposto criminoso para ir em frente e matar a vítima já assaltada e aleijada. Por que isso importa, afinal? Sua sentença não poderia ficar pior.

Se o assassinato é a privação voluntária do direito da vítima à vida, então a privação intencional do sistema de justiça do direito do criminoso é o mesmo, mesmo que excessivamente severo, uma punição que se encaixa no crime mais grave que pode ser cometido. Sem pena de morte, pode-se argumentar que o sistema de justiça não prevê, em resposta ao crime de homicídio e, portanto, não fornece nenhuma justiça para a vítima.

19 comentários:

  1. O cara passar anos pra ser executado, faz sentido?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, faz sentido pois espera-se anos para dar uma chance ao condenado caso apareça novas provas, que comprove sua inocência, se for inocente. Erros podem acontecer e matar um homem inocente não tem volta.

      Eliminar
    2. seus troxas morram todos ha ha

      Eliminar
  2. sim , uma atitude como essa deve ser demorada , pois uma vida depende disso , então deve ter certeza do ato.

    ResponderEliminar
  3. melhor site
    MAS SOU CONTRA!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  4. Prisão perpétua e pena de morte deveriam ser lei nesse país desgovernado.Por que alguém que tira a vida da outra na intenção cruel e fria deveria ter direito a vida ? A vida desse criminoso vale mais do que a vítima que ele matou ? Fora que todo mundo sabe que é um ou outro que sai da prisão pensando em mudar de vida , aquilo ali é uma grande organização de safadeza . O criminoso tá ali dentro já pensando na merda que vai fazer aqui fora quando sair.A vida é algo único , valioso , só temos uma . Ninguém tem o direito de tirar isso de alguém , reflitam ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vc prestou atenção no q disse?
      "A vida é algo único, valioso e so temos uma.Ninguém tem o direito de tirar a vida de ninguém..."
      Um tanto controversio com o q disse acima.rsra
      Sou contra políticamente e religiosamente falando.

      Eliminar
  5. sou neutro pois é um assunto muito delicado pq é uma crueldade e desumano decidir a vida de um ser assim porem entendo o outro lado q se o condenado mato,estrupo,etc entendo q deve morrer

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Entendo sua dúvida. Eu também já fui contra, depois me tornei a favor e novamente mudei para contra a pena de morte. Primeiramente, eu era contra, mas pelos motivos errados. Eu era contra porque era esperado que minha geração fosse contra, meus ídolos eram contra e, principalmente: meu pai era a favor, então eu tinha que ser contra. Mas, foi justamente nas conversas com meu pai e assistindo noticiários sensacionalistas, que eu me revoltei contra os crimes bárbaros que via e me tornei a favor. Então, lentamente, fui amadurecendo, lendo sobre o assunto e conversando novamente com meu pai, que se operou uma grande mudança em nossas maneiras de pensar. Simultaneamente, nós dois nos tornamos contra a pena de morte, mas desta vez, pelos motivos certos. E é bem simples: porque a pena capital é a volta à barbárie, simples assim. A humanidade ruma ao progresso (em todos os sentidos - tecnológico, social e moral). Sei que pode parecer que não, especialmente quando tomamos conhecimento de fome, guerras, terrorismo, etc. Mas, não há dúvida que, na média, a vida no século XXI é bem melhor do que no século XIX, e esta era melhor do que na Idade Média, que, por sua vez era melhor do que na Idade da Pedra. A pena de morte é algo que deve ficar no passado da humanidade. Sei que há muitos crimes revoltantes, e sei também que eu mesmo não estou livre de um dia desejar a morte de um criminoso que atentou contra um ente querido, mas isso não é justiça, é vingança. É por isso que existe o Estado, e nós (cidadãos), quando concordamos viver em sociedade, nós não entregamos nossas vidas na mão do Estado, ou seja, a pena capital "não está no contrato social"

      Eliminar
  6. Eu sou completamente a favor. Já tentei ser contra, mas não dá! Em que mundo uma pessoa que estüpra alguém ou mata, merece viver? Se for preso, fica 5 ou 10 anos e depois tá livre de novo! Quantos casos aconteceu por aí que a pessoa é solta e volta a cometer o crime? E ainda argumentam que somos iguais aos assassinos, ora, quando alguém mata por legítima defesa então ela é assassina também? Matar criminosos é uma defesa.

    ResponderEliminar
  7. Você pode dizer sim ou não


    Neste conflito de gerações, em que a comunicação se tornou algo dominante,fazendo do mundo um pequeno vilarejo,nós temos muito a agradecer. A internet a TV e o rádio facilitou a nossa vida radicamente.Obrigado meu Deus por isto! Mas algumas mentes descuidadas que tem este poder na mãos,podem mudar os valores reais, e costumes éticos que aprendemos com nossos ancestrais.Veja bem! A TV mostra todas as tragédias do mundo ,mas não se contenta só com isto, ela e o rádio criaram centenas de programas, onde os apresentadores quando mostram conflitos de relacionamentos humanos,eles se tornam grandes incentivadores do povo para que peçam leis mais severas, contra os criminosos.Por um descuido ou por inocência estas boas pessoas pedem por uma pena de morte já, todos os dias sem cessar.Por isto se tornou um hábito.Hábito impensado.Porque com esta violência o país pode convocar o povo para votar sim ou não a pena de morte.isto pode fazer que pessoas boas percam sua paz para sempre,por ter votado sim para executar seu semelhante.quanto a maioria sabe que combater violência com violência será o caos.NO brasil mais de 90% das pessoas são cristã,se o plebiscito acontecer no domingo, o povo vai sair das igrejas para ir votar para executar seu próximo,isto tornará a maior vitória de satanás na terra. o povo que se julgava dono da verdade no mundo cometeu um Deucidio,à aproximadamente 2016 anos.não podemos repetir a hístoria de novo, so porque fomos incentivados pelo nosso meio de comunicação.Uma vez que votou sim você decidiu quem é seu senhor, então é melhor pensar 2x antes de votar.executar bandidos pode satisfazer seu ego,mas eu duvido que te traga à paz.Quando damos asa ao nosso insaciável desejo, nos tornamos cada vez mais pretensiosos, e com isso a ordem muda.o bandido passa a ser a vítima,e as grandes massas de pessoas boas, mas enganadas pelo sistemas passam a ser monstros e matadores de
    Deus.Se observares com atenção, vai começar a perceber quem é o verdadeiro inimigo.Não é o bandido,é aquele mau conselheiro que trabalha incansavelmente dentro da sua casa e da sua mente,fazendo assim uma extensão da sua armadilha, que é engenhada pelo inimigo de Deus.Deus te ama, e não quer que seja pego de surpresa,porque infeliz e o homem que confia no homem.se errares,erre você mesmo,não faça isto porque este ou aquele que mandou,porque mais cedo ou mais tarde,vai ter que acerta isto com Cristo.porque o bandido não é pior que o carrasco.Nos apenas estamos disputando quem é mais pecador.E o pior ainda, é que vamos ganhar em números e qualidade.Pense nisto

    ResponderEliminar
  8. Sou a favor por dois motivos, primeiro para psicopatas já que esses não tem recuperação e segundo vivemos em uma sociedade e o nosso dinheiro não deve ser direcionado para manter uma pessoa pelo resto da vida presa.

    ResponderEliminar
  9. agora os estupradores e assassinos sao bem delicados na hora de estuprar ou matar alguem ?
    merecem morrer do pior jeito possível um cara desses. "Prisão e o inferno na terra", ksksksks uma que se o juiz der prisão perpétua o cara so vai ficar 30 anos preso e consumindo dinheiro da sociedade, tem que matar mesmo", vai deixar o cara vivendo as nossas custas para depois sair e matar mais alguém ou estuprar, e isso nao vale so para assassinos e estupradores, serve para todos que fizeram crimes hediondos, muitos acham que se a pessoa roubar um pão de forma na padaria ele vai ser morto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara custa mais a pena de morte que a prisão perpétua, fica a dica ;)

      Eliminar
  10. Sou à favor com certeza, pois alguém que estupra, mata ou rouba um cidadão de bem pelo simples fato de que lhe deu vontade, não merece pena ou misericórdia por parte da sociedade, eu acredito que a partir do momento que você mata alguém por uma razão banal ou desnecessária sua vida não vale mais nada e seus direitos são revogados.

    ResponderEliminar