quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Top 10 Países Mais Racistas do Mundo


O racismo é uma forma extrema de xenofobia. Contrariamente às crenças populares, as raças não estão apenas restritas às diferenças geográficas e na descrição de fenótipos geneticamente diferentes, apesar de ser uma definição de raça do século 19 que os africanos tiveram que enfrentar. No século 21, as raças passaram a abranger as enormes diferenças no terreno da língua, etnia, cultura, história, religião e filiação social.

De acordo com os teóricos humanitários mais pacifistas, o mundo é tecido com uma mistura de tecido que lhe dá o colorido contorno, cada trama é diferente do outro e se apenas um fosse desfeito, o tecido internacional cairia em desordem total. Praticamente explica a situação do mundo contemporâneo marcado por inúmeras guerras civis e atividades terroristas.

O racismo, por outro lado, decalca ainda mais essas diferenças e essa é uma razão pela qual as linhas de marcação de um grupo para outro nunca serem borradas ou deixarem de existir. O que realmente impulsiona o racismo é a crença equivocada de que os membros de uma determinada quota de raça têm algumas características comuns que resultam para que esse grupo seja superior ou inferior, desejável ou detestável.

10 - Índia


Devo ou não devo? Mas antes de apontar o dedo á crise do Ruanda, crimes de ódio americanos e europeus é preciso analisar em profundidade registros ensangüentados. Na esteira de termos como Marathi manoos, xenofobia Bihari e a divisão entre hindus e muçulmanos incessante, á que acrescentar a competição por superioridade da Correa do Norte e do Sul.

Não importa o quanto se possam gabar a incrível Índia ser secular e racialmente tolerante. O ventre é incrustado com histórias de horror racistas. Assim, seja os motins Deli e Gujrat ou segregação de indianos nortes do leste para não mencionar os estragos shiv sena havoc sobre companheiros índianos de Uttar Pradesh e Bihar, conversões de tipo sobre africanos e europeus, assim, tornando a Índia um país racialmente intolerantes.

9 - Paquistão


Próximo da Índia está o país vizinho, Paquistão. Sendo um país de maioria muçulmana a única rivalidade interna que parece infestar é a dos xiitas e sunitas. No entanto, vai mais fundo do que isso. Existem salvaguardas constitucionais para garantir que nenhum incidente de discriminação racial é tolerado. Mas é mais fácil dizer do que fazer. O governo do Paquistão não tomou as medidas necessárias para conter isso.

Conversões forçadas e fraude de casamentos, a intolerância extrema pela blasfêmia são algumas facetas do racismo no Paquistão. Enquanto os americanos ainda são tolerados, as pessoas de outros países têm que enfrentar o pior de tudo. Durante anos, reunindo apoio através de uma postura anti-Índia tem sido a principal tática dos partidos políticos no Paquistão. No entanto, assistimos a dois mandatos democráticos o que pode fazer a situação inclinar para uma boa mudança.

8 - Rússia


O racismo na Rússia é muitas vezes direccionado para as pessoas que são consideradas como não sendo etnicamente russos. Racistas fanáticos são extremamente anti-caucasianos, africanos, chineses e judeus. Migrantes de essas raças específicas muitas vezes enfrentam estereótipos raciais e a conseqüente discriminação que, por vezes, culmina em crimes de ódio e violação dos direitos humanos bruta, o ápice do que é a guerra dos rebeldes na Chechênia e no Daguestão.

Apesar de ser um dever do governo russo salvaguardar o direito dessas minorias e combater esse estigma social, só parece falhar nisso mais freqüentemente do que o normal. Também é infame por violar as suas obrigações internacionais no âmbito da Convenção das Nações Unidas sobre Discriminação Racial.

7 - Israel


Dois grupos que enfrentam a ira da discriminação racial em Israel são os árabes israelenses e palestinos. Ela deriva da história do estado, de volta aos anos do pós-guerra mundial, quando o mundo inteiro estava a empatizar por unanimidade, com os judeus, um estado foi esculpido por eles. Os palestinos, que foram os moradores nativos tornaram-se refugiados na sua terra natalantes de serem levados para fora das suas terras sem sem simpatia, o que agora é o novo Estado de Israel.

Enquanto o 'direito de retorno' de Israel apela a todos os judeus a ser uma parte do Estado. Isso discrimina os palestinos; que nasceram lá em primeiro lugar. Eles foram brutalmente escurraçados de sua própria terra pelos israelenses. À algum tempo atrás o renomado cientista Stephen Hawking apoiou o boicote acadêmico de Israel.

6 - Alemanha


Para aqueles que pensam que os sentimentos antissemitas morreram junto com Fuhrer, as ideias neonazistas alemãs contemporâneas poderiam vir como um choque rude. Estes grupos pensam ao longo das próprias linhas de Hitler, de uma Alemanha unida com a sua glória restaurada. Por entre as as chicoteadas constantes do governo e das Nações Unidas, estes grupos têm se virado para as atividades clandestinas. O Partido Nacional Democrata da Alemanha tem sido acusado de tacitamente propagandear inclinações neonazistas ou neofascistas, enquanto muitas organizações enfrentarão questões legais e alguns, como Volkssozialistische Bewegung Deutschlands/Partei der Arbeit, a frente de Ação de Ativistas Socialistas Nacionais, o partido dos Trabalhadores Alemães , e a Frente Nacionalista estão todos indefinidamente proibido.

5 - Japão


O Japão apesar de se vangloriar de ser um país racialmente tolerante não tem restrições eficazes sobre acções xenófobas e direitos para os estrangeiros. Além disso, os estrangeiros são conhecidos por terem, por vezes, sido impedidos de certos serviços e atividades. De volta ao ano de 2005, um relatório das Nações Unidas expressou profunda preocupação com o racismo no país e que o reconhecimento do governo da profundidade do problema não foi satisfatória. O relatório identificou três grupos, na parte inferior da estrutura de hierarquia racial piramidal: japoneses americanos, japoneses brasileiros e os descendentes de países "pobres" do terceiro mundo. O registro de aceitação de refugiados do Japão é altamente decepcionante também.

4 - Ruanda


Ruanda e genocídio são frequentemente utilizados na mesma frase, devido aos meses horríveis de abril e junho de 1994, quando um número estimado de 800 mil ruandeses foram mortos num intervalo de tempo de apenas 100 dias. A maioria das pessoas que foram brutalmente assassinadas pertenciam à etnia Tutsi, enquanto os autores do crime pertencia à tribo Hutu.

Ruanda tinha testemunhado brutalidades étnicas no passado, mas este evento em particular deixou até mesmo os ruandeses nativos cambaleando. A tensão entre os dois continua a existir. É semelhante a um lar de espera por uma faísca e as pessoas continuam a enfrentar um problema a ponto de começar.

3 - Austrália


Quase metade de todos os australianos ou nasceram no exterior ou teve um pai nascido em outro país e uma em cada cinco pessoas confessou ter enfrentado algum tipo de discriminação racial. No ano de 2009, houve um aumento no número de crimes de ódio dirigidas diretamente para os índianos. Houve mais de 100 incidentes relatados de assalto relatados pelos estudantes indianos, dos quais 23 tinham conotações raciais inconfundíveis. Sem mencionar os distúrbios de Cronulla de 2005, que é um subúrbio à beira-mar, onde houve uma série de confrontos da máfia racialmente derivados. No entanto, a situação melhorou comparativamente em 2013.

2 - Reino Unido


Você sabia como Joker conseguiu suas cicatrizes? Ele tinha várias teorias para as justificar , mas o que o vilão épico usava no filme era um "Glasgow smile 'também conhecido como' Cheshire grin '. De volta nas empresas hooligan dos anos 60 eram intolerantes para com os estrangeiros, especialmente norte-americanos que foram ironicamente chamados de Yankees. O crime mais comum era dar a um estrangeiro o "Cheshire Grin".

Não é preciso esquecer os fantasmas do apartheid que ainda são predominantes. No ano de 2004, 87.000 pessoas da comunidade negra ou minorias terem delegado ter enfrentado um crime com motivação racial. Enquanto 92.000 pessoas brancas também foram vítimas de conversões de tipo racial.

1 - Estados Unidos da América


A discriminação racial e étnica tornou-se um grande problema e constrangimento para os Estados Unidos da América no âmbito das instâncias internacionais. Afro-americanos, asiático-americanos e latino-americanos assim como os americanos europeus ainda são desconsiderados por aqueles que pensam em si mesmos como os americanos nativos (longe do fato de que os índios vermelhos foram os nativos originais do que hoje conhecemos como América moderna).

Mesmo que a América mantenha uma visão tolerante sob um líder Africano-Americano, a realidade terrena é que está longe de ser uma sociedade homogênea, os reflexos raciais estão inextricavelmente infundidos na cultura americana e continuam a ocorrem no emprego, habitação, programas assistenciais do governo, educação e empréstimos.

50 comentários:

  1. Israel e Raunda não deveriam estar aqui, não?! Pela lógica, problemas etnicos não tem nada a ver com racismo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. NO MUNDO NÃO DEVERIA TE RACISMO DEUS FEZ TODO MUNDO IGAUL :

      Eliminar
    2. NÃO VAI NESSA NÃO.

      Eliminar
    3. "Racismo consiste no preconceito e na discriminação com base em percepções sociais baseadas em diferenças biológicas entre os povos. Muitas vezes toma a forma de ações sociais, práticas ou crenças, ou sistemas políticos que consideram que diferentes raças devem ser classificadas como inerentemente superiores ou inferiores com base em características, habilidades ou qualidades comuns herdadas. Também pode afirmar que os membros de diferentes raças devem ser tratados de forma distinta." Os problemas étnicos, como lhes chamou, são uma forma de racismo. Acho que esta definição de racismo chega. Muito obrigada pelos vossos comentários.

      Eliminar
    4. Há racismo no mundo inteiro, infelizmente. Como diz no título, são os 10 países mais racistas do mundo (aliás, eram, na altura em que o artigo foi publicado). O artigo é baseado em estudos, em estatisticas. Logicamente que não estão aqui todos, visto que é um top 10. Obrigada pelo seu comentário.

      Eliminar
  2. historicamente falando,Israel habitava a palestina antes dos árabes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mesmo isso sendo verdade, não deixa de existir preconceito entre ambos. Obrigada pelo seu comentário.

      Eliminar
    2. Faltou o brasil país racista principalmente no sul

      Eliminar
    3. Este é o top 10, não poderiam estar aqui todos os paises que sofrem de racismo, que são todos, provavelmente, Segundo as estatisticas, na altura da publicação deste artigo, este era o top 10. Obrigada pelo seu comentário.

      Eliminar
    4. Brasil não deveria estar nisso. Todo país têm racismo,mas o Brasil acredito que tem MUITOOO mais muitoo menos que os EUA. É horrível ver uma pessoa negra sofrendo racismo aqui.

      Eliminar
  3. EUA em primeiro e Israhell em segundo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estatisticamente falando, a ordem está correta. Obrigada pelo seu comentário.

      Eliminar
  4. Os Ingleses pouco têm a ver com os "fantasmas do apartheid". O componente branco racista histórico na África do Sul são os boêres que é descendente de holandeses que inclusive guerrearam com a Inglaterra no século XXI

    ResponderEliminar
  5. Concordo com um comentário feito anteriormente, Ruanda não deveria estar nesta lista, no lugar dela caberia a Holanda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Naturalmente existem muito mais países racistas sem serem os que estão apresentados. Mas não é por isso que um país deveria dar lugar a outro quando nesse mesmo país o racismo também está presente. Obrigada pelo seu comentário.

      Eliminar
  6. no fim todo mundo vai pro mesmo buraco

    ResponderEliminar
  7. O RACISMO EXISTE DESDE EXISTE O MUNDO, SE NÃO EXISTISSE, ENTÃO NÃO EXITIRÍA NEM A PALAVRA RACISMO! NO FUNDO TODOS NO MUNDO SÃO RACISTAS, MAS OS COVARDES RACISTAS SE ESCONDEM ABAIXO DA SAIA DA "DEMOCRACIA" PORCA!

    ResponderEliminar
  8. É mesmo, e a Argentina que chama brasileiro de "macaquito imundo" e boliviano de "negro de mierda"??? São uns "pobretones" como eu vi outros nativos sulamericanos peruanos e chilenos chamá-los, mas se sente superiores, kkkkkkkkk, coitados, deixem eles sonharem né, fazer o que?? Quem nasce pra largatixa nunca vira jacaré, fuuuiiii...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acabou de afirmar que a Argentina é um país racista e deveria constar desta lista por tratar de forma grosseira alguns povos, mas no entanto parece-me que acabou de fazer o mesmo em relação a esse país. Obrigada pelo seu comentário.

      Eliminar
  9. É incrível saber que a Ucrania, Brasil e a Italia não constam nesta lista.Com certeza que é um Português que fez iss lol.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu quase apostava que foi um Ucraniano, um Brasileiro ou um Italiano que escreveu isso. Isto são apenas estatisticas. Obrigada pelo seu comentário.

      Eliminar
  10. Racismo, é a comprovação da mediocridade das pessoas.

    ResponderEliminar
  11. Gosto de mulheres holandesas, japonesas, de todos os países. Não sou racista :)

    ResponderEliminar
  12. Todo racista é um sádico covarde porque só atacam os pobres ou os mais fracos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não precisa ser pobre não,pense,os jogadores de futebol,por exemplo,quando jogam bananas ,os chamam de macacos,eles podem ser podres de rico,mais sofreram racismo

      Eliminar
    2. Infelizmente o racismo pode chegar a todos. Muitas vezes acontece com os supostos "mais fortes" também. E, muitas vezes, vem de pessoas que se sentem mal com elas próprias e tentam sentir-se melhor a maltratar os outros. Obrigada pelos vossos comentários.

      Eliminar
  13. O que existe no Brasil, é o preconceito de "cor", aliado a condição econômica dos negros que, via de regra, são pobres. Um negro rico, já é bem mais aceito por esses cretinos preconceituosos.

    ResponderEliminar
  14. Gostaria de nao ouver racismo no mundo embora com cores e até nacionalidades diferente mas isso nao dignifica ninguem

    ResponderEliminar
  15. Concordo em absoluto, não deveria existir racismo seja de que tipo for. Obrigada pelo seu comentário.

    ResponderEliminar
  16. Fifty Cent's, Rihanna, Tiger Woods, Morgan Freeman, Barack Obama e outros riram dos EUA no n. 1!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Referiu 5 pessoas famosas, numa população de aproximadamente 308 745 538 habitantes. Além disso, o racismo não se aplica só às pessoas de pele negra. Obrigada pelo seu comentário.

      Eliminar
    2. Ah, se bem me lembro, o Obama, quando se candidatou à presidência sofreu muito racismo. Chegou inclusive, a ser acusado de não ter nascido nos Estados Unidos, o que se provou ser mentira. Obrigada pelo seu comentário.

      Eliminar
  17. No Brasil só os Racistas Judeus não se casam com negros!

    ResponderEliminar
  18. Os Indianos eu n sei porque sao racistas. desenvolvem a vida deles na africa

    ResponderEliminar
  19. Fica engraçado até certo ponto, misturar países mais ricos do mundo com os mais miseráveis e esquecer a América Latina. Eu cito um exemplo o Brasil, país onde o negro é claramente inferiorizado e o governo inventa formas para combate-la como a criação de cotas.

    ResponderEliminar
  20. ''Japoneses americanos, japoneses brasileiros''...
    Onde há racismo nisso?
    Eles são da mesma raça, se a ONU quis dizer preconceito por não saber a língua ou por comportamentos estranhos, não convencionais, ainda vai.
    E esses dados são incrivelmente enganadores, o que mais se viu nos últimos anos foram a chegada de imigrantes legais com vistos vencidos trabalhando nas ruas ou em lojas específicas de forma clandestina.

    ResponderEliminar
  21. Japão não devia ser considerado um país com grande índice de racismo, na realidade lá existe mais preconceito com etnia do que com raça.
    Na realidade meu top ficaria;
    - India
    - Brasil com seu racismo indiscreto
    - Alemanha
    - Rússia

    ResponderEliminar
  22. O caso do Japão é interessante. O território japones é relativamente pequeno.
    Imagine que o japão sofresse uma invasão de milhões de refugiados da Africa , do Mundo Árabe, e das Americas; com os acasalamento interracial, as caracteristica fisica do ser humano japones e suas cultura milenar seria extinta. Para esse fato o não racista, não esta preocupado. Esse é o mal da humanidade.

    ResponderEliminar
  23. Israel é o pais mais racista do mundo, não só Israel, mas o povo judeu!
    "Os judeus são seres humanos, os não judeus não são seres humanos, eles são bestas" Talmud

    ResponderEliminar
  24. A MEU VER O RACISMO DE UMA FORMA GERAL É NADA MAIS NADA MENOS DO QUE MEDO DA
    CONCORRÊNCIA!!!!

    ResponderEliminar
  25. Infelizmente o racismo ´´e mundial, pois a esp´´ecie humana n~~ao deu certo no planeta Terra. Parece-me que a esp´´ecie humana est´´a caminhando a passos largos para a extinç~~ao. Uma esp´´ecie que n~~ao preserva o ecossistema e os h´´atitats n~~ao merece viver na Terra. Ser´´a que a Natureza acabara com esta esp´´ecie criminosa!!!

    ResponderEliminar
  26. Desde quando a poha de uma nação chama-se América? Se no caso somos americanos. Essa idiotice não tem jeito, ainda há de haver idiotas em aceitar essa merda de "país".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Racismo jamais acabará. .Faz parte do Lado Bestial do Homem! A Argentina poderia estar ai, Um Pais Pobre, Carente e Invejoso, outro Lado Podre do Homem, Aponta o Dedo a Todos, absolutamente Racista, e sem Noção da sua Miseriaaaaa!

      Eliminar
  27. O engraçado é que as pessoas falam que negros sofrem racismo mas a maioria que fala isso é Branco acho que deve se um tipo de cupa própria. Mas os negros tem que luta contra o racismo não os Brancos e tipo um líder Branco guiando os negros contra o racismo não faz sentido então brancos ficar na sua e deixar os negros e pardos fazerem por merecer se respeitados

    ResponderEliminar
  28. EUA o primeiro? Isso não parece ser verdade, mesmo havendo preconceito, qualquer etnia pode ocupar bons cargos.

    ResponderEliminar