sábado, 19 de julho de 2014

Os Judeus que Lutaram na Guerra, do Lado Alemão

"Tive que fazer o meu dever, como todos. Nós não éramos judeus a lutar num exército, éramos os finlandeses, os soldados finlandeses, que lutávamos pelo nosso país finlandês." Aron Livson, Soldado Finlandês

Em Resumo

O povo judeu foi o mais perseguido de todas as raças "inferiores" pela Alemanha de Hitler na Segunda Guerra Mundial. A Finlândia também lutou ao lado da Alemanha contra a União Soviética, mas não perseguiu ou deportou a sua população judaica. Em vez disso, os judeus lá lutaram para a Finlândia. Sem surpresa, raramente é mencionado, a Finlândia considerou-se uma co-beligerante ao invés de um aliado da Alemanha.

A História Completa

Durante a Guerra Fria (1939-1940) entre a Finlândia e a União Soviética, a Finlândia foi obrigada a ceder um pouco do seu território pré-guerra após a União Soviética dominar as forças finlandesas. Quando a Alemanha lançou a Operação Barbarossa a 22 de junho de 1941, a União Soviética lançou um ataque preventivo na Finlândia, três dias depois. A Finlândia aderiu à guerra do lado alemão, permitindo as tropas alemãs na Finlândia e começou a tomar de volta o território perdido na Guerra Fria, auxiliada por tropas e suprimentos alemães.

Entre os soldados finlandeses foram 300 judeus. Apesar da Alemanha exigir que a Finlândia introduzisse leis anti-semitas, como no resto da Europa controlada pelos nazistas, os finlandeses recusaram-se, tratando os seus soldados judeus com respeito. Quando Heinrich Himmler visitou a Finlândia, em agosto de 1942, pediu ao primeiro-ministro finlandês, Jukka Rangell, sobre a "questão judaica", a resposta foi breve "Nós não temos uma "questão judaica"." Houve até um campo de sinagoga para os soldados judeus, com alguns alemães realmente a visitar a sinagoga e a mostrar respeito para os judeus que oravam ali, apesar da propaganda que tinha sido mostrada durante anos.

Alguns soldados alemães que lutaram na Finlândia viram-se obrigados a saudar os oficiais superiores finlandeses que eram judeus. Ainda mais surpreendente, havia amizade entre soldados judeus, alemães e finlandeses, com alguns soldados alemães a serem tratados por enfermeiros judeus em hospitais militares. Mesmo encontrando-se aliados com um país que os desprezara, os judeus finlandeses não tinham problemas a lutar ao lado dos alemães. Eles estavam a lutar pela Finlândia, não os nazistas contra um inimigo comum. Durante a guerra, três judeus finlandeses foram agraciados com a Cruz de Ferro, um prémio por bravura militar alemão. Nem todos os judeus finlandeses alegremente as receberam, como um cientista judeu que foi concedido para evacuar um hospital de campanha enquanto estava sob o fogo da artilharia, que disse: "Diga aos seus colegas alemães que limparei a minha bunda com o prémio!"

Dos 300 judeus que lutaram, oito morreram para a Finlândia no campo de batalha durante a Segunda Guerra Mundial, mas a questão mantém-se: o que teria acontecido com eles quando Hitler ganhou, mesmo com a participação deles na guerra?

2 comentários:

  1. "Guerra de Inverno", não Guerra fria...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Guerra Fria é a designação atribuída ao período histórico de disputas estratégicas e conflitos indiretos entre os Estados Unidos e a União Soviética."
      "Guerra de Inverno, também conhecida como a Guerra Soviético-Finlandesa ou Guerra Russo-Finlandesa."
      Fontes: https://pt.wikipedia.org/wiki/Guerra_Fria
      https://pt.wikipedia.org/wiki/Guerra_de_Inverno

      Eliminar