quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Os Cães Não São Realmente Cegos em Relação às Cores

“Na Internet, ninguém sabe que você é um cachorro." - Peter Steiner

Em Resumo

A antiga crença é que os cães são óe só são capazes de ver em tons de preto, branco e cinza. Acredita-se que os cães utilizam principalmente brilho, não cor, para identificar objetos. No entanto, uma equipa de pesquisadores russos, recentemente conduziu experimentos que mostram que os cães podem realmente detetar e diferenciar entre várias cores.

A História Completa

Uma das primeiras coisas que sempre ensinaram sobre os cães, além do fato de que são o melhor amigo do homem, é que eles são daltónicos. Durante muito tempo, acreditou-se que os cães só podian ver em tons de branco, preto e cinza e que eles identificavam as coisas pelo brilho do objeto e não pela sua cor real.

No entanto, um grupo de investigadores russos determinou que este não é realmente o caso e que, de facto, os cães podem ver algumas cores. A crença de que os cães eram cegos em relação às cores foi baseada no fato de que, enquanto os seres humanos têm três cones nos olhos, os cães têm apenas dois. Os russos reuniram uma série de experimentos que parecem provar que, apesar desta diferença, os cães no estudo eram mais propensos a identificar um objeto com base na sua cor, em oposição ao seu brilho, contradizendo a teoria de longa data de que eles são daltónicos.

Os pesquisadores treinaram os cães para identificar certas cores com diferentes objetos, como alimentos. Depois de um curto período de tempo, quando os cães viam essas cores específicas, eles começavam a associá-las com as guloseimas, provando que era a cor e não o brilho das folhas de papel a ser utilizado, que os cães identificavam. Os pesquisadores descobriram que os cães podem pelo menos ver alguns tons de verde, azul e amarelo.

Sem comentários:

Enviar um comentário