segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

10 Adolescentes Heróicos Que Lutaram Contra os Criminosos

As crianças são os membros mais vulneráveis da sociedade. De acordo com o Instituto Nacional de Justiça, os adolescentes são mais propensos a serem vítimas do que os adultos. Devido à sua natureza de confiança e força tipicamente fraca, são vistos como uma presa fácil pelos criminosos. Mas algumas crianças são capazes de lutar, de defender-se a eles próprios e àqueles que estão ao seu redor, por vezes, com consequências fatais para o agressor.

10- Alex Leek


Em janeiro de 2014, Alex Leek, de 14 anos de idade, de Independence, Missouri, voltava para casa da escola, quando encontrou um estranho em casa. O homem, mais tarde identificado como David R. Smith, de 24 anos de idade, estava a observar os eletrónicos da família. Ao ver o adolescente, o ladrão fugiu do local, levando o telefone e cerca de US $ 1.000 em mercadorias com ele. Não podendo chamar a polícia sem o seu telefone, Alex decidiu seguir o suspeito.

Alex permaneceu atrás do agressor e tentou ficar escondido. Enquanto seguia Smith na rua, tentou pedir ajuda aos transeuntes, dizendo-lhes que o homem havia roubado a sua casa, mas ninguém queria ajudá-lo. Alex Smith seguiu-o até à biblioteca e, lá dentro, disse a um segurança  o que tinha acontecido. O guarda aproximou-se de Smith, que parou e deixou cair alguns dos itens roubados. Smith disse ao guarda que tinha sido Alex a roubá-lo enquanto estava em casa a jogar videojogos. Smith fugiu do local, mas foi detido pela polícia a poucos quarteirões de distância.

Smith foi acusado de roubo em segundo grau. Todos os itens roubados da família de Alex foram devolvidos. Alex disse aos jornalistas que se sentia feliz por ter sido capaz de impedi-lo de vitimar outras pessoas.

9- Ashley Schuering


Scott Schuering de Hudson, Flórida, mostrou à sua filha de 15 anos de idade, Ashley, um vídeo de uma rapariga a ser atraída por um homem, que a polícia afirmou mais tarde ter sido assassinada por ele. A jovem não tinha lutado contra ele, por isso, Scott disse a Ashley que se alguém se aproximasse dela dessa maneira, ela deveria iniciar uma luta. Ele não sabia como este conselho iria mais tarde salvar a vida da sua filha.

Em março de 2004, Ashley estava a caminho da casa do seu primo, quando um homem apareceu de repente e a agarrou pelo braço, dizendo que ela tinha umas pernas bonitas e que o seu barco estava ancorado na praia. Ashley, lembrando-se do que o seu pai lhe tinha ensinado, começou a gritar e a lutar contra o seu agressor. Bateu-lhe tão fortemente no peito, fazendo com que o homem, que parecia bêbedo, tropeçasse, dando a Ashley tempo suficiente para correr para a sua mota e fugir. Ashley chegou à casa do seu primo, escondeu-se atrás de um carro e permaneceu lá até ver o homem de carro. Então, entrou e pediu ao seu primo para pedir ajuda.

Ashley foi capaz de fornecer a descrição do carro do suspeito. O seu pai localizou o carro em Hudson Beach Inn e contatou a polícia. A polícia encontrou o homem no interior do carro e prendeu-o.
Também descobriram fita adesiva e corda no interior do carro. Harold Carroll, de 56 anos de idade, tinha condenações anteriores devido a agressões agravadas e ofensas corporais simples e foi acusado de tentativa de rapto e de posse de maconha.

8- Cameron Fontenot e Cameron Cashdollar


Em agosto de 2015, os melhores amigos, Cameron Fontenot, de 16 anos de idade, e Cameron Cashdollar, de 15 anos de idade, juntamente com outro amigo, estavam numa festa de pijama na casa de Fontenot, em Canonsburg, Pennsylvania. Estavam a ver televisão e, por volta das 02h00, viram um homem na sala de estar. Pensando que alguém estava a jogar um jogo qualquer", decidiram investigar, viram um homem no quintal e decidiram segui-lo.

Escondidos atrás das árvores, os adolescentes seguiram o homem durante mais de 10 minutos, observando-o a abrir as portas do carro e a roubar todo o dinheiro que estava lá dentro. Fontenot decidiu enfrentar o homem, perguntando-lhe o que ele estava a fazer. O suspeito ofereceu o dinheiro roubado aos meninos e disse-lhes que se ia embora. Quando o homem tentou fugir do local, Fontenot empurrou-o e os dois começaram uma briga física. Pensando que o ladrão poderia escapar, Cashdollar tirou uma fotografia enquanto Fontenot o segurava no chão. O homem, mais tarde identificado como Anthony Adams, de 37 anos de idade, foi capaz de libertar-se e atacar Fontenot. Cashdollar correu para ajudar o seu amigo. Os dois adolescentes foram capazes de prender Adams até a polícia chegar.

Adams foi preso. Apesar de muitas pessoas saudarem os adolescentes como heróis, o especialista em segurança de casas Robert Siciliano afirma que as suas ações são "arriscadas e estúpidas", acrescentando que as pessoas não devem confrontar ou lutar contra um criminoso, a menos que a sua vida ou a vida dos seus entes queridos esteja em risco.

7- Kia Ingham


A 10 de junho de 2014, as polícias Lynsey Burkinshaw e Johanna Clarke responderam a uma chamada doméstica numa casa em Brighton, East Sussex, Inglaterra. Prenderam Bradley Hughes, de 31 anos de idade, devido ao incidente. Depois de ser colocado na parte de trás do carro de patrulha, Hughes tornou-se violento, pontapeando e empurrando as agentes do sexo feminino.

Kia Ingham, de 16 anos de idade, estava a passar por ali e viu Hughes a empurrar as polícias e a tentar fugir do local. Ele sabia que tinha de fazer alguma coisa. Agindo rapidamente, deixou cair a sua bolsa e começou a perseguir o suspeito, atirando-o ao chão. Foi capaz de manter Hughes preso até as polícias chegaram e prenderem-no.

Hughes declarou-se culpado das duas acusações de agredir um oficial. Ingham foi aclamado como herói e reconhecido com um prémio do departamento da polícia de Sussex. O estudante do ensino médio agora quer seguir uma carreira na aplicação da lei.

6- Nate Stewart


A 18 de setembro de 2015, Nate Stewart, de 17 anos de idade, acompanhava a sua mãe, Kim, ao seu local de trabalho, num posto de gasolina Sunoco, em Lakeland, Flórida, para irem buscar o seu cheque. Enquanto Nate estava à espera da sua mãe no carro, um homem aproximou-se. Armado com uma faca, o homem exigiu dinheiro ao adolescente. Nate conseguiu escapar e correr para dentro do posto de gasolina.

Quando saíu pouco tempo depois, o homem ainda estava no estacionamento e aproximou-se dele novamente. Nate, que agora temia pela sua vida, abriu o porta-malas do carro da sua mãe e tirou um ferro de pneu. Nate apontou a arma ao homem, Luther Dunn, de 32 anos de idade, que não recuou. Nate começou a bater em Dunn com o ferro de pneu e chegou a bater-lhe já com ele no chão, deixando uma confusão sangrenta.

Dunn, um criminoso condenado 7 vezes, foi transportado para o hospital, onde os seus ferimentos foram tratados. Foi preso e acusado de tentativa de roubo armado. Nate minimizou o incidente com os jornalistas, dizendo-lhes que só fez o que tinha que fazer.

5- Malyk Bonnet


A 1 de agosto de 2015, Malyk Bonnet, de 17 anos de idade, de Montreal, Quebec, estava à esera do autocarro, quando percebeu que um homem e uma mulher estavam a ter uma discussão muito grave. Pensando que a gritaria iria elevar-se à violência física, Bonnet aproximou.se do casal. O homem pediu-lhe dinheiro para que pudessem apanhar o autocarro para Laval e Bonnet acedeu, mas notou que a mulher parecia assustada. Quando o homem os deixou sozinhos, ela implorou-lhe por ajuda, dizendo-lhe: "Ele não me quer deixar ir. Eu quero ir para casa, mas ele não me deixa ir."

Bonnet sabia que tinha de ajudá-la. Mentiu e disse ao casal que também estava à espera do autocarro para Laval. Bonnet tentou o seu melhor para fazer amizade com o homem e mantê-lo calmo. Quando chegaram a Laval, Bonnet ofereceu-se para levar o casal a Tim Hortons para comerem alguma coisa. Já dentro do restaurante, Bonnet pediu o telefone emprestado a um funcionário e ligou para o 911. A polícia chegou alguns minutos depois e prendeu o suspeito.

Apesar de Bonnet não saber, a polícia já estava de olho no casal. A mulher, de 29 anos de idade, tinha sido raptada mais cedo naquele dia, pelo seu ex-namorado. O suspeito, cujo nome não foi divulgado, já havia sido condenado por agredi-la e estava sob ordem judicial para não entrar em contato com ela. A polícia considerava-o perigoso.

O homem foi acusado de rapto, agressão e confinamento. Bonnet disse aos jornalistas que nunca temeu pela sua vida. Se ele se metesse com ele, ele poderia perfeitamente "dar-lhe uns pontapés no rabo." A polícia ficou tão impressionada com Bonnet que fizeram uma coleta para lhe reembolsar os bilhetes de autocarro e os alimentos. Também o nomearam com um prémio pela sua bravura provincial.

4- Kendra St. Clair


Em outubro de 2012, Kendra St. Clair, de 12 anos de idade, estava sozinha em casa, na residência da sua família, em Oklahoma, quando ouviu bater à porta. Pouco tempo depois, a janela de vidro da porta foi partida e um intruso entrou na casa. A jovem, que não sabia o que fazer, entrou em pânico. Ligou para a sua mãe, que lhe disse para agarrar numa arma, esconder-se num armário e chamar o 911. Quando ligou para o 911, foi-lhe dito que um polícia estava a caminho e para continuar escondida no armário. A pessoa ficou sempre ao telefone com Kendra.

Alguns momentos depois, a cena assustadora ainda ficou pior, quando o intruso entrou no quarto em que Kendra estava escondida e bateu com o punho na porta do armário e começou a revirá-lo; o assaltante encontrou-a. Kendra empunhou a arma de calibre 0,40 da sua mãe e disparou um único tiro, acertando no ombro de Stacey Jones, de 32 anos de idade.

Jones fugiu do local, mas foi detido pela polícia a poucos quarteirões de distância. Depois de receber tratamento no hospital devido à ferida da bala, foi preso e acusado de roubo em primeiro grau. Kendra, que nunca tinha disparado uma arma antes, disse aos jornalistas que manteria a sua cabeça erguida, sabendo que, agora, nada poderia magoá-la.

3- Isaac Yow e Andrew Crane


Sprague, Washington, é uma comunidade pacata a cerca de 60 quilómetros (40 milhas) de distância de Spokane, Washington. A comunidade tem menos de 500 pessoas e está relativamente livre de crime. Mas foi diferente em Março de 2015.

Michael Wright deixou os três filhos, Brenden, de 10 anos de idade, Delicia, de 8 anos de idade, e o seu filho de 22 meses de idade (cujo nome não foi divulgado), na casa da babá e foi trabalhar. Naquela tarde, a babá deixou as três crianças sozinhas no parque local.

Isaac Yow, de 16 anos de idade, e o seu amigo, Andrew Crane, de 15 anos de idade, também estavam no parque naquele dia. Ouviram gritos e decidiram investigar. Foi quando viram um homem a fugir com um menino nos seus braços e uma menina que gritava enquanto os perseguia. A menina era Delicia, que estava a tentar desesperadamente salvar o seu irmãozinho. Os adolescentes, sabiam que tinham que agir rapidamente e continuaram a perseguição, com Delicia a tentar alcançá-los. O homem deixou cair o menino e continuou a correr. Os adolescentes pararam para garantir que a criança estava a salvo e depos continuaram a correr atrás do suspeito, mas ele fugiu.

A polícia foi capaz de obter uma descrição do suspeito de várias testemunhas, mas ele ainda continua foragido. Apesar da comunidade se referir aos adolescentes como heróis, eles discordam, dizendo que a vida de uma criança estava em perigo, portanto, não se poderiam preocupar com eles próprios; tinham que fazer o que estava certo.

2- O Rapaz de 13 Anos de Idade, Sem Nome


A 10 de Novembro de 2015, um menino da Carolina do Sul, estava sozinho em casa, quando ouviu alguém a tentar entrar à força. O adolescente, cujo nome não foi divulgado pela polícia, agarrou na arma da sua mãe e foi para a porta dos fundos da casa. Ao ver que alguém estava de fato a tentar entrar na residência, o adolescente começou a atirar na porta. O suspeito disparou de volta. O homem fugiu do local, entrando num carro de fuga que era conduzido pelo seu cúmplice. O suspeito, Lamar Brown Jr., de 31 anos de idade, foi atingido por uma das balas. O seu cúmplice deixou-o no hospital, mas Brown morreu mais tarde, devido aos seus ferimentos.

A polícia foi capaz de localizar o segundo suspeito, Ira J. Bennett, de 28 anos de idade. Quando foi questionado acerca dos buracos de balas no seu veículo, Bennett disse à polícia que o seu carro havia sido baleado enquanto estava a conduzir na interestadual. Foi preso e acusado de posse de arma de fogo, por um crime de primeiro grau e por roubo violento. Bennett tinha um histórico criminal longo, incluindo condenações por agressão com intenção de matar, fabricação de uma substância controlada e apontar uma arma de fogo a uma pessoa.

A mãe do menino disse aos jornalistas que tinha dito ao seu filho para chamar o 911 em caso de emergência, mas que também lhe disse para se proteger a si mesmo se tivesse que o fazer.

1- Sarah McKinley


Na véspera de Ano Novo de 2012, Sarah McKinley, de 18 anos de idade, estava em casa sozinha, em Oklahoma, com o filho de 3 meses de idade. Tinha acabado de perder o marido devido a um cancro, no dia de Natal, deixando-a uma jovem viúva e uma mãe solteira. No dia do funeral do seu marido, um homem chamado Justin Martin chegou à sua residência, alegando que era um vizinho e que queria apresentar-se. Sarah não permitiu que ele entrasse na sua casa.

Menos de uma semana depois de Martin voltou à sua residência, só que desta vez, tinha um cúmplice e estava armado com uma faca de caça de 30 centímetros (12 pol). Os homens tentaram entrar à força na casa. Temendo pela sua vida, Sarah agarrou no seu bebé, deu-lhe uma garrafa e armou-se com uma espingarda de calibre 12 e com uma pistola. Escondeu-se no quarto e ligou para o 911. A pessoa que falou com ela ao telefone, disse-lhe para fazer o que tivesse que fazer para proteger o seu bebé.

Quando Martim conseguiu entrar, foi atrás de Sarah com a faca. Sarah atirou e matou ohomem de 24 anos. O cúmplice, Dustin Stewart, fugiu do local, mas depois entregou-se à polícia. A polícia determinou que o tiroteio foi justificado. Sarah disse aos jornalistas: "Não é uma decisão fácil de tomar, mas ou era ele ou o meu filho e não podia ser o meu filho. Não há nada mais perigoso do que uma mulher com uma criança."

Sem comentários:

Enviar um comentário