quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

10 Profetas Bíblicos Estranhos e Controversos

Durante o período do Antigo Testamento, a Bíblia diz-nos que as instruções de Deus para o seu povo foram retransmitidas por indivíduos chamados profetas. E, apesar das histórias dos profetas serem importantes, como as conhecidas histórias de Moisés e Noé, alguns dos outros profetas bíblicos podem ser figuras muito incomuns, de fato.

10- O Estranho Profeta


Não é nenhum segredo que Ezequiel é talvez o livro mais estranho da Bíblia. Com as suas estranhas visões e a sua linguagem sexual explícita, alguns rabinos instruídos afirmam que o livro não deve ser lido por qualquer estudante, enquanto não atingir a idade de 30 anos. Ezequiel estava entre os 10.000 judeus cativos levados para a Babilónia por Nabucodonosor. Pertencia à tribo de Levi e Deus chamou-o para ser profeta em torno de 593 aC.

As transes e as visões de Ezequiel incluíam criaturas de quatro faces com mãos e asas humanas e arquiteturas cristalinas estranhas no céu que eram tão intensas que tem sido seriamente sugerido que ele sofria de esquizofrenia ou alguma outra forma de psicose.

E o estilo da pregação de Ezequiel era quase tão incomum como o seu conteúdo. Depois de iniciar a sua carreira profética ao comer um pergaminho que lhe foi dado por Deus, Ezequiel desenvolveu uma propensão para os atos simbólicos bizarros e dramáticos. Estes incluíam permanecer deitado de lado durante 430 dias para simbolizar o número de anos que o povo de Israel e Judá tinham passado em pecado. Para alertar as pessoas da sua destruição iminente, cortou o seu cabelo e a sua barba usando a espada, queimou um terço dela, atirou um terço contra o vento e cortou o terço restante em pedaços.

Noutra ocasião, Ezequiel teve uma visão que lhe ordenava para cozinhar a sua comida com excremento humano, para simbolizar o estado desesperado a que os judeus foram reduzidos. Isso foi demais, mesmo para Ezequiel, que conseguiu persuadir Deus a deixá-lo usar esterco de vaca, em vez disso. Mas talvez a passagem mais chocante conta como Ezequiel se recusou a lamentar a morte da sua amada esposa. Sábio para o seu ato, o povo rapidamente se perguntou o que o seu comportamento estranho tinha a ver com eles. Ezequiel respondeu que um maior sofrimento viria, mais do que a perda da sua esposa, e aconselhou que as pessoas deveriam suportar corajosamente, sem ceder à tristeza.

9- A Verdade Nua


Isaías é amplamente considerado como um dos maiores e mais influentes profetas bíblicos. O que o torna ainda mais estranho é que Deus instruiu-o a despir-se e a passear por Jerusalém nu e descalço. Para tornar as coisas ainda piores, tinha que manter esse estilo incomum de pregação durante 3 anos inteiros. Felizmente, Deus não estava apenas a fazer uma brincadeira profética, estava a usar Isaías para concretizar algo maior.

O Império Assírio estava a aparecer ameaçadoramente, o que levou o povo de Judá a invocar a proteção do Egito e da Etiópia. Mas Isaías advertiu que os assírios reduziriam essas poderosas nações ao mesmo estado que ele: "Então o rei da Assíria levará em cativeiro os presos do Egito e os exilados da Etiópia, jovens e velhos, nus e descalços, e com as nádegas descobertas, para vergonha do Egito." Com certeza, os assírios triunfaram, mostrando a loucura de confiar em poderes do mundo em vez de Deus.

É certo que isso poderia ter sido feito sem fazer Isaías andar nu durante 3 anos. No entanto, alguns estudiosos argumentam que Isaías não estava, na verdade, completamente nu, apenas estava sem o seu "manto externo," e ostentava uma "túnica curta desgastada no corpo."

8- O Profeta Duvidoso


A imagem típica de um profeta inclui uma fé na vontade do Senhor. Mas o profeta Habacuque, muitas vezes questionou o que Deus pensava. De fato, enquanto a maioria dos profetas retransmitia a palavra de Deus ao povo, Habacuque estava mais preocupado com a retransmissão das perguntas do povo a Deus. O pequeno livro de Habacuque começa com o profeta a atingir o limite das suas forças e a exigir algumas respostas: "Até quando, Senhor, eu pedirei ajuda, mas você não escutará? Ou gritarei "Violência!", mas você não me salvará? Porque é que me faz olhar para a injustiça? Porque é que tolera a ilegalidade?"

Deus responde a Habacuque, mas ignora completamente as perguntas e apenas diz que vai deixar os babilónios devastar a região. Inexplicavelmente, isso não satisfaz Habacuque, que repete as suas queixas anteriores e, em seguida, anuncia que vai acampar nas muralhas da cidade até que receba algumas respostas adequadas. Impressionado com a paixão do profeta, Deus fala novamente.

Ele explica que as pessoas possam fazer as suas próprias escolhas na vida, mas que todos acabarão por enfrentar um dia de julgamento pelas suas ações. Num longo discurso, Deus chama a todos, desde os impérios violentos como a Babilónia ("O Senhor Todo-Poderoso determinou que o trabalho das pessoas é o único combustível para o fogo, porque é que as nações se esgotam por nada? Pois a terra se encherá do conhecimento da glória do Senhor como as águas cobrem o mar.") aos violadores (" Ai daquele que dá de beber aos seus vizinhos, despejando-o do odre até que estejam bêbados, para que possam olhar para os seus corpos nus. Tu!, serás preenchido por vergonha, em vez de glória. Agora é a tua vez! Bebe e não deixes que a tua nudez seja exposta!").
Esta resposta satisfez Habacuque e o seu livro termina com uma passagem longa a louvar a Deus.

7- A União Profética 


O Livro de Oséias não é o segmento mais popular da Bíblia, pois o seu conteúdo pode ser um pouco difícil de mastigar. Entre outras coisas, começa com Deus a ordenar a Oséias que se case com a mulher mais promíscua que possa encontrar. Oséias, obedientemente, casa-se com uma mulher chamada Gomer que, presumivelmente, era a pior aposta da história.

Gomer, eventualmente, teve 3 filhos (a Bíblia especifica apenas que Oséias era o pai da mais velha) e torna-se rapidamente claro que Deus tem a intenção de continuar a utilizar a família para transmitir a sua irritação com o povo de Israel. Ele diz a Oséias para nomear o filho mais velho Jezreel, pois "quebrarei o arco de Israel no vale de Jezreel." A filha mais nova é apelidada de Lo-Ruama (que significa "não amada"), pois Deus não mostraria amor a Israel. O filho mais novo de Gomer teve ligeiramente mais sorte do que Lo-Ruama, com Deus ordenando a Oséias que lhe chamasse Lo-Ami ("não ao meu povo"), pois não seria mais o povo de Deus e Deus não seria mais o seu Deus.

O livro, em seguida, descreve como Deus rompe metaforicamente com Israel, "porque não é a minha esposa e eu não sou o seu marido," e promete "puni-la todos os dias com incenso queimado por Baal." Enquanto isso, Gomer deixa Oséias viver com outro homem.

Mas a história termina com uma nota de esperança, instando com Deus, o profeta, a perdoar  sua esposa. O casal reconcilia-se e comprometem-se a ser fiéis um ao outro. Quanto a Deus e a Israel: "Eu vou atraí-la. Vou levá-la para o deserto e falar-lhe com ternura. Não vou virar as costas às suas vinhas e farei com que o Vale de Acor seja uma porta de esperança. Lá, ela responderá como nos dias da sua mocidade, como no dia em que subiu ao Egito." Por outras palavras, Deus vai sempre estar disposto a amar e a perdoar o seu povo, não importa os seus pecados.

Curiosamente, a história de Oséias e Gomer parece contradizer diretamente Levítico 20:10, que apela que os adúlteros sejam apedrejados até à morte.

6- O Profeta Gentio


Elias é uma das mais famosas figuras bíblicas. Entre outras coisas, foi o primeiro profeta a levantar uma pessoa morta e acabou por ser levado para o céu "num redemoinho." A Bíblia refere-se a ele como "o tisbita de Gileade", o que levou alguns analistas a sugerir que ele poderia ter sido um gentio não-judeu por nascimento (Tisbita pode ser traduzido como "estranho"). Essa teoria não foi muito aprofundada, no entanto.

Mas isso não significa que não existam profetas gentios na Bíblia. O Livro dos Números apresenta uma figura enigmática chamada Balaão, um profeta não-israelita que, na verdade, acaba por trabalhar contra Moisés e contra os judeus. Balaão entra na narrativa no  Número 22, quando os israelitas chegam a Moabe na sua longa jornada para a terra prometida. Naturalmente, isso assusta o Rei Balac de Moab, que envia mensageiros para pedirem a Balaão para amaldiçoar os invasores.

Deus diz a Balaão para recusar o pedido, uma vez que os judeus são o povo escolhido e Ele não vai colocar uma maldição sobre eles. Mas Balak continua a oferecer mais dinheiro e Deus finalmente concorda em deixar que Balaão veja o Rei em pessoa. Balaão e o Rei oferecem 3 sacrifícios a Deus, mas cada vez que Deus responde através de Balaão, é com uma bênção para os judeus em vez de uma maldição. Naturalmente, o Rei fica furioso, mas Balaão diz que só pode falar as palavras que Deus lhe dá.

O Rei deve ter ficado muito infeliz com essa resposta, porque aparentemente Balaão deu-lhe alguns conselhos da sua autoria. A passagem mais tarde menciona que ele disse ao Rei para seduzir os israelitas a pecar, fazendo assim com que Deus ficasse zangado com eles e removesse a sua proteção especial. Ironicamente, este conselho pecaminoso, provavelmente, teve o mesmo efeito sobre Balaão e o Números 31: 8, que menciona brevemente que ele foi morto durante uma batalha entre os israelitas e os midianitas.

5- O Profeta Santo


A história do rei Saul e da bruxa de Endor é uma passagem bíblica que levanta mais perguntas do que respostas, o que levou a todos os tipos de dilemas teológicos e morais.

Após a morte e o enterro do profeta Samuel, em Ramá, os filisteus reuniram todo o seu exército para atacar Israel. Aterrorizado, Saul procurou o conselho de Deus, mas não recebeu resposta. Então, Saul ordenou aos seus servos para encontrarem uma bruxa.

Essa tarefa foi difícil, já que Saul havia lançado anteriormente uma campanha para acabar com todas as bruxas e magos na terra de Israel. Mas, uma espírita foi finalmente encontrada em Endor, e Saul decidiu visitá-la disfarçado. Na licitação de Saul, a mulher sem nome, aparentemente, chamou o fantasma de Samuel. O profeta, no entanto, não ficou impressionado e começou a repreender Saul por incomodá-lo e por desobedecer a Deus ao consultar uma bruxa. O fantasma profético previu a morte de Saul na batalha do dia seguinte. E Saul e a sua família foram mortos pelos filisteus.

Claro, a Bíblia proíbe estritamente a feitiçaria, por isso não é nenhuma surpresa que Saul tenha sido punido. O que é intrigante é que a mulher de Endor, aparentemente, consegue comunicar-se com Samuel. Isto sugere que a magia pode realmente ser verdadeira no cristianismo, a tal ponto que uma bruxa pode ter poder sobre o espírito de um profeta, mesmo que isso não faça sentido com o resto da Bíblia. Segundo a Bíblia, todo o poder provém de Deus e Deus insulta as bruxas. Então, porque é que Ele lhes permitiu o poder de ressuscitar os mortos?

Por outro lado, os estudiosos têm anotado por muito tempo que a bruxa reage com surpresa e alarme quando Samuel aparece. Isso pode sugerir que ela não era realmente uma bruxa. Deus decidiu enviar o espírito de Samuel para avisar Saul da sua pecaminosidade e falta de fé. Mas a Bíblia não especifica isso, de modo que o significado exato da passagem continua a ser uma questão de debate.

4- O Profeta Xenófobo


Neemias era governador de Jerusalém durante o domínio persa em 444 aC. O Livro de Neemias é um relato em primeira pessoa das suas tentativas para reconstruir Jerusalé, tanto fisicamente como espiritualmente. Uma das suas principais realizações foi a conclusão dos muros da cidade, em apenas 52 dias.

Logo depois das paredes serem construídas, Neemias deixou a Pérsia para relatar oseu feito ao Rei Artaxerxes. Quando Neemias finalmente retornou a Jerusalém, foi recebido com más notícias. Durante a sua ausência, alguns dos judeus tinham-se casado com mulheres estrangeiras de Ashdod, Moabe e Amom. Como resultado, os seus filhos mistos não conseguiam falar hebraico.

Enfurecido por este casamentos mistos, Neemias teve um colapso e começou a proferir maldições contra os culpados. Como se isso não fosse suficiente, começou a puxar-lhes os cabelos e a bater-lhes. Eventualmente, os homens já não conseguiam suportar e concordaram em fazer um juramento em que prometiam que não "proporcionariam as suas filhas em casamento aos seus filhos." Isso acalmou Neemias e ele terminou o seu livro com a ostentação de que "purificara os sacerdotes e os levitas de todos os estrangeiros."

Ironicamente, o nome do pavio de Neemias significa "confortado pelo Senhor."

3- O Profeta Ressentido


Na medida do Antigo Testamento, Moisés sopra toda a gente para fora da água. Engana a morte, quando é apenas uma criança, cresce na casa do faraó, torna-se um príncipe do Egito, em seguida, um fugitivo, e, eventualmente, um pastor. Como se isso não fosse suficiente, ressurge como um profeta e atreve-se a desafiar o faraó, o homem mais poderoso do mundo, naquela época. Naturalmente, ganhou e levou o seu povo pelo deserto rumo à terra prometida.

Na verdade, Moisés é uma figura tão dominante que é fácil esquecermo-nos que havia dois outros profetas a ajudá-lo a levar os judeus através do Êxodo, os seus irmãos, Arão e Miriã. E os dois profetas menores não estavam exatamente felizes por serem ofuscados. De acordo com o Livro dos Números, Arão e Miriã, eventualmente, decidiram desafiar a autoridade do seu irmão. Eles opuseram-se ao fato de que Moisés era casado com uma mulher da Etiópia, que era exatamente o tipo de união inter-racial que levou Neemias ao frenesi.

Infelizmente para os profetas descontentes, Deus rapidamente interveio para apoiar Moisés. Aparecendo numa "coluna de nuvem", o Senhor lembrou incisivamente a Arão e Miriã que só lhes tinha aparecido em sonhos, enquanto que Moisés tinha autorizado para falar com ele pessoalmente. Deus, então, partiu, causando a Miriã uma doença de pele. Isso assustou Arão, que pediu a Moisés para interceder em seu nome. Depois do seu favorito orou por misericórdia, Deus concordou em perdoar os seus profetas rebeldes e curar Miriã.

Estranhamente, apenas Miriã foi punido por Deus, tornando o incidente a segunda vez que Arão escapou depois de desrepeitar a autoridade do seu irmão, após a infame construção de um bezerro de ouro para os judeus para adoração, enquanto Moisés estava no Monte Sinai.

2- O Profeta Malevolente


O nome "infeliz" significa "pomba" em hebraico, mas o profeta Jonas está longe de ser tão simpático como isso poderia sugerir. Na verdade, pode ser o profeta mais estranho da Bíblia, já que raramente parece concordar com as instruções de Deus.

De acordo com o Livro de Jonas, o profeta foi ordenado com uma missão para Nínive, uma cidade assíria conhecida pela sua maldade. Notoriamente, Jonas desobedeceu a essa ordem divina e, em vez disso, tentou ficar o mais longe possível da Assíria. Até que Deus o confrontou e ele foi obrigado a obedecê-lo.

Quando Jonas finalmente chegou a Nínive, as suas palavras foram tão tocantes que toda a cidade se arrependeu sinceramente. Esta teria sido uma grande notícia para a maioria dos pregadores, mas Jonah aparentemente tinha outras ideias, pois queria Nínive e todo o seu povo destruído. Assim, quando Deus misericordiosamente decidiu poupar a cidade, Jonas ficou furioso e pediu a Deus para matá-lo.

Ainda na esperança de que a destruição de Nínive pudesse ser iminente, o profeta mais tarde deixou a cidade e escolheu um local agradável numa colina próxima, onde poderia esperar pela destruição da cidade. Felizmente, o Senhor não lhe concedeu o seu desejo.

1- As Desagradáveis Cuecas Proféticas


Numa passagem encontrada no Livro de Jeremias (13: 1-11) "Tanga", Deus instrui o profeta a comprar roupa de linho. A palavra é ambígua o suficiente para que pudesse referir-se a um cinto ou a um pano amarrado, um tipo comum de cuecas naquela época. A maioria dos estudiosos favorece a segunda interpretação, uma vez que "a intimidade do vestuário para o utente requer que seja uma roupa intíma."

Cumprindo com a interpretação da roupa interior, Deus disse a Jeremias para sair e comprar uma nova roupa de linho, mas proibe-o de tocar com as peças na água. Por outras palavras, Jeremias não pode lavar a sua roupa interior! Depois de usar o cinto por algum tempo, Deus diz ao profeta para retirá-lo e escondê-lo na fenda de uma rocha perto do rio Eufrates.

E as coisas não param por aí. Depois de muitos dias, Jeremiah é instruído a retornar ao Eufrates e a recuperar as suas cuecas escondidas. Uma vez lá, o profeta encontra a roupa interior num estado repugnante e julga-o "em ruínas e inútil." Deus diz-lhe que a soberba de Judá e de Jerusalém será arruinada, da mesma forma que as suas cuecas revoltantes.

2 comentários:

  1. Descordando dos edtudiosos acredito que Isaias estava nú mesmo. Igual a todo aquele que é preso e é logo posto nú para revistas, etc. Vejam as fotos da rebeliao do carandiru e tbm algumas do holocastroustro

    ResponderEliminar
  2. Amado só uma questão forte, na parte de Oséias, Deus deixa que Oséias permita que sua mulher (comer) viva com outro homem e não o inverso com tá lá em cima! Paz

    ResponderEliminar