sexta-feira, 7 de outubro de 2016

10 Amuletos da Boa-Sorte e as Suas Origens

A maioria das pessoas provavelmente já teve algum tipo de experiência com um amuleto da boa-sorte; um centavo, um pé de coelho, um trevo de quatro folhas, ou algum outro objeto. Obviamente, não há nenhuma evidência científica para esses itens. Então, se ainda tem má sorte, não os culpe.

10- Ferraduras


As primeiras ferraduras já encontradas pertenciam aos etruscos em 400 a.C. Quando a superstição foi introduzida pela primeira vez no norte da Europa, provavelmente pelas tribos celtas, as ferraduras foram penduradas acima da porta, num esforço para afastar o povo das fadas do mal que vagavam pelas florestas. Eram feitas de ferro, que também era considerado de sorte. (O povo das fadas tinha  medo das armas dos seus inimigos, porque eram feitas de ferro.)

Os sapatos lembravam o símbolo crescente do Deus da lua celta. Dependendo da fonte, ferraduras penduradas com as duas extremidades recolhiam a sorte, enquanto as ferraduras penduradas com as duas extremidades depositavam a sua sorte em quem andasse debaixo dela. Outro aspeto tradicional para fornecer sorte era serem geralmente realizadas por 7 pregos de ferro que, como veremos mais tarde, é frequentemente visto como um número importante.

9- Bater na Madeira


O ato de bater na madeira não tem uma origem clara. Provavelmente porque os pagãos antigos costumavam ter muitos espíritos nas florestas e bater na madeira poderia ser visto como uma artimanha contra o mal ou um argumento de uma divindade. Também pode ter algo a ver com antigos pagãos fazerem muito barulho quando afugentavam os espíritos malignos ou tentavam impedi-los de ouvir falar (e, em seguida, os arruinavam) com a boa-sorte de alguém.

Bater na madeira surgiu antes do século 19, mas permaneceu porque muitos jogos jogados por crianças envolviam a ação. Por volta do século 20, a superstição tornou-se tão generalizada como é hoje.

8- Número 7


Há muitos números que são considerados de sorte, mas o maior de todos é o 7. Considerado de sorte devido à sua conexão com quase todas as religiões, o número 7 é especialmente precioso para os judeus (onde a prática provavelmente se originou) e os cristãos, porque é visto como uma série divina das sortes. Há 7 níveis diferentes do céu e houve 7 dias na primeira semana de Deus.

O número também aparece com destaque em vários mitos em todo o mundo. No antigo Egito, havia 7 caminhos para o céu. No entanto, na China, 7 é considerado um número de azar, uma vez que está associado à morte, eles preferem o número 8, já que rima com a palavra para a prosperidade ou riqueza.

7- Biscoitos da Sorte


Muitas pessoas acreditam que os biscoitos da sorte são de origem chinesa, porque são extremamente comuns em restaurantes chineses em todo o mundo. Diz-se que trazem boa sorte na forma de fortunas de papel escondidas dentro do biscoito. No entanto, não é verdade. Foram inventados em 1914 por um homem japonês chamado Makoto Hagiwara, em São Francisco. (Alguns acreditam erroneamente que era um chinês-americano chamado David Jung, mas os de Hagiwara foram criados primeiro.)

Os próprios biscoitos são provavelmente derivados dos biscoitos da sorte japoneses, conhecidos como tsujiura senbei. Estes bolos de arroz com fortunas de papel no interior foram feitos num santuário japonês no século 19.

6- Gris-Gris, Saco da Sorte


O Gris-Gris é um saco da sorte com vários benefícios interessantes. Os homens usavam-nos tradicionalmente em torno do pescoço, enquanto as mulheres, o usavam no sutiã ou dentro da blusa. Principalmente usado como um amuleto de boa-sorte, também pode afastar o mal. No caso de alguns países do Oeste Africano, é visto como uma forma eficaz de controle de natalidade.

O seu primeiro uso foi pelo povo de Mali, que inscreveu versos islâmicos sobre ele antes de entrarem em contato com os missionários muçulmanos e começarem a espalhar a sua nova religião. Dependendo do que é colocado no interior da bolsa, Gris-Gris também pode ser utilizado como uma forma de magia negra. Os ingredientes comuns num Gris-Gris são ervas com qualidades mágicas e partes de animais mortos.

5- Jin Chan, Sapo da Fortuna


Conhecido como o "Sapo da Fortuna", o Jin Chan, ou Ch'an Chu, é um sapo de 3 pernas e de olhos vermelhos, geralmente sentado sobre uma pilha mal-feita de moedas. Originário da China há milhares de anos, o Jin Chan é um charme comum na cultura chinesa, especialmente em relação ao Feng Shui, embora a sua utilização como um encanto da riqueza se tenha desenvolvido muito mais recentemente, possivelmente no século 16 ou 17. No entanto, pode estar relacionado a um mito antigo sobre um sapo da lua que se tornou a essência da Lua.

Diz-se que traz boa-sorte, principalmente na forma de ganhos monetários e as suas estátuas são descritas frequentemente com moedas nas suas bocas. É também muitas vezes visto na companhia da figura taoísta Liu Hai, que mais tarde se tornou o Deus da riqueza.

4- Maneki-Neko


Traduzido literalmente como "o gato que acena", um Maneki Neko é um amuleto de boa-sorte japonesa na forma de um gato com a pata levantada. Originário do Japão em algum momento entre os séculos 16 e 18, um Maneki Neko é geralmente colocado nas vitrines das lojas porque diz-se que traz negócios e prosperidade. Muitos deles também são representados com moedas nas suas patas.

A origem mítica clássica do Maneki Neko é que um homem de negócios oprimido encontrou um gato faminto. Mesmo não tendo dinheiro, criou-o e recuperou a sua saúde e o seu negócio teve sucesso pouco depois do gato se sentar à frente da loja e acenar aos transeuntes. Várias superstições surgem quando se descrevem os elementos. Por exemplo, quando a pata esquerda é levantada, isso normalmente significa fortuna e quando a pata direita é levantada, isso significa saúde.

3- Bonecas Kachina


Usadas pelas pessoas Hopi da América do Norte, as bonecas kachina existem desde o final do século 18. Representam qualquer um das centenas de espíritos que supostamente interagem com a tribo. Tradicionalmente esculpidas a partir das raízes de árvores, são muitas vezes decoradas com base na sua finalidade com colares, pulseiras ou até mesmo facas.

Além de serem uma ferramenta educacional para jovens aprenderem a sua cultura, diz-se que trazem boa-sorte às famílias, protegendo-as do mal e do desastre.

2- Carranca


A carranca é uma estátua, normalmente esculpida em madeira, que é colocada à frente de um barco. A sua função principal é proteger o barco dos espíritos malignos que tentam entrar ou virá-lo. Algumas lendas dizem que também foram capazes de emitir um gemido baixo, alertando a tripulação do perigo.

Vindas do Rio São Francisco no Brasil, as carrancas foram utilizados pela primeira vez na segunda metade do século 18. Embora não sejam muito usadas hoje em dia, além de vender aos turistas, eram comumente retratadas com rostos assustadores, para assustar as criaturas do rio.

1- Palad Khik


O mais estranho desta lista; Palad Khik é um amuleto Thai usado para dar sorte. Traduz-se como "pénis substituto honroso". Originalmente criado pelos povos indígenas, foi importado para a Tailândia no século VIII pelos monges e assumiu o seu uso atual. Na verdade, os primeiros exemplos, muitas vezes apresentavam louvores a Shiva.

Diz-se que Palad Khik concede praticamente qualquer benefício desejado, mas é usado principalmente para manter os danos dos seus genitais reais. Variam em tamanho e alguns podem até atingir o comprimento de alguns pés.

Sem comentários:

Enviar um comentário