terça-feira, 11 de outubro de 2016

10 Lugares Reais na Terra Que Parecem Cientificamente Impossíveis

As Sete Maravilhas do Mundo Natural podem ter sido discutidas prematuramente. Maravilhas como o Grande Canyon e Victoria Falls são certamente grandes e qualquer pessoa que as veja pode ficar seriamente impressionado.

Mas, existem outros lugares no mundo, no entanto... Lugares que parecem quase alienígenos, como se só pudessem existir num planeta que evoluiu separadamente a partir do nosso. São lugares que os cientistas tiveram que lutar para entender como poderiam ter sido formados. Lugares que realmente fazem com que se pergunte como é possível existirem, não apenas por serem lindos, mas porque parecem seguir leis científicas que não existem em qualquer outro lugar na Terra.

10- Shanay-Timpishka

O Rio em Ebulição


Nas profundezas da Amazónia encontra-se um rio de 4 milhas de comprimento e diferente de qualquer outro na terra. O Shanay-Timpishka é tão quente que qualquer animal que caminhasse lá dentro seria cozinhado vivo. Quando uma criatura infeliz lá vagueia, os olhos cozinham primeiro, derretendo-se no seu crânio. Logo, o animal sentirá imensa dor para conseguir sequer nadar para fora de lá. A água enche a boca e os pulmões e é cozida de dentro para fora.

O rio fica tão quente quanto 91C (196F) e os cientistas não estão completamente certos do porquê. Normalmente, a água que é assim tão quente é alimentada por um vulcão, mas este lugar está a 700 km do mais próximo.

Há uma teoria, no entanto. Os cientistas acreditam que a água ferve de acordo com as rachaduras da terra, tornando a água num sistema geotérmico diferente de qualquer outro na terra.

9- Caverna Movile

A Caverna Com Atmosfera de Enxofre


No sudeste da Roménia, existe uma caverna que esteve trancada longe do menor raio de luz há 5,5 milhões de anos e que tem uma atmosfera completamente diferente da terra.

A caverna foi descoberta por trabalhadores que procuram a criação de um grupo motopropulsor. Testaram o solo para ver se era um lugar seguro para construir e abriram um caminho que levava a um dos lugares mais estranhos na terra.

Se se descer através do eixo estreito e passar uma série de túneis, entra-se numa câmara com um lago de água fétida sulfúrica de apodrecimento de ovos. O ar não tóxico, enche-se com sulfureto de hidrogénio e fica contaminado 100 vezes acima dos níveis da superfície de dióxido de carbono.

O mais estranho, porém, é que todo um ecossistema tem sobrevivido dentro dela. Os pesquisadores descobriram 33 espécies dentro da caverna que não existem em qualquer outro lugar. Adaptaram-se a sobreviver num ambiente sulfúrico e alimentam-se com a espuma que fica acima das pedras.

8- O Poço Petrificante

Onde a Água Transforma Coisas em Pedra


Em Knaresborough, North Yorkshire, é um bem que parece ser algo retirado de um conto de HP Lovecraft. É um lugar onde a água transforma qualquer coisa em pedra.

O processo geralmente leva de 3 a 5 meses, mas pode deixar-se qualquer coisa sob a água e, quando voltar, será pedra. As pessoas deixaram de tudo, desde ursinhos de peluche a bicicletas e cada um foi transformado numa estátua.

Durante muito tempo, as pessoas acreditavam que o lugar fora amaldiçoado por uma bruxa. Os cientistas de hoje, no entanto, descobriram que a água só tem um conteúdo mineral invulgarmente elevado. Como resultado, cria um escudo mineral duro sobre qualquer coisa em que toca, como as estalactites que se formam nas cavernas.

7- Lago Karachay



Dentro do que foi outrora uma fábrica de armas nucleares da União Soviética, está agora um lago cheio de mais material mais radioativo que qualquer outra coisa na terra. O lago Karachay é tão radioativo que é necessário somente uma hora para matar uma pessoa.

O lago foi usado pela União Soviética para despejar resíduos nucleares. Foram derramadas quantidades obscenas, que causaram grandes problemas. Em 1957, uma explosão na fábrica espalhou as partículas radioativas no lago em torno de 23,330 quilómetros (9.000 milhas quadradas) na área. Em 1967, as águas secaram e a poeira radioativa foi soprada para mais um 1450 km (900 milhas).

Hoje, a água está quase totalmente coberta com concreto para impedir que esses desastres aconteçam.

6- Grüner See

O Parque Que Fica Debaixo de Água Todas as Primaveras


Na Áustria, há um parque com trilhas bonitas e bancos em que se pode correr através de qualquer manhã de outono. Se visitar na primavera, porém, é um pouco diferente, na verdade, vai precisar de equipamento de mergulho.
O parque fica perto das montanhas Hochschwab, que ficam completamente cobertas de neve no inverno. Há tanta neve nas montanhas que, quando derrete, o lago do parque dobra de tamanho e afoga o parque.

Se nadar através dele na primavera, verá bancos e pontes sob a água. Mesmo algumas das flores alpinas, que normalmente só sobrevivem acima da superfície, irão florescer sob a água. Em seguida, a meio do verão, a água começa a recuar e o parque emerge de baixo.

5- A Árvore Dupla de Casorzo



No campo de Piemonte, em Itália, existe uma visão incomum. Há uma árvore de cerejas que parece, em muitos aspetos, tal como qualquer outra árvore de cerejas, exceto pelo fato de que cresce diretamente do topo de uma amoreira.

Isto não aconteceu completamente sem precedentes. Árvores parasitárias têm crescido de outras anteriormente, mas normalmente são pequenas, que vivem vidas curtas. A árvore dupla de Casorzo, no entanto, consiste de duas árvores totalmente formadas e saudáveis, cada uma espalhando os seus ramos de 5 metros de diâmetro.

Ninguém sabe como isso aconteceu. Os moradores acreditam que uma ave pode ter deixado cair uma semente de cereja no topo da amoreira. Da semente cresceram raízes que se impuseram ao tronco oco da amoreira e atingiram todo o caminho para o solo, deixando-a sobreviver.

4- O Farol de Marcaibo

A Tempestade Que Nunca Acaba



No oeste da Venezuela sobre o rio Catatumbo, há uma tempestade que nunca cessa. A partir das 19:00 de cada noite, um raio cai sobre a água durante 10 horas todas as noites, 260 noites por ano.

Ninguém sabe ao certo porque razão isso acontece. Até recentemente, a principal teoria era que tinha algo a ver com urânio na rocha; embora os comecem a duvidar disso. Hoje, a principal teoria é uma questão complicada. A teoria postula que a forma das montanhas faz com que os ventos quentes colidam com o ar frio dos Andes. Essa colisão é então alimentada pela água que evapora rapidamente, a partir de um campo de petróleo nas proximidades.

Ninguém realmente sabe com certeza, no entanto, porque razão isso acontece. Tudo sobre isso é misteriosa, incluindo um momento, em 2010, quando, inexplicavelmente, parou. Um dia, a tempestade parou, sem explicação, e pareceu, por um tempo, que nunca recomeçaria. Após 6 semanas de silêncio, acendeu de novo e tem sido travada desde então.

3- A Lagoa Azul de Hokkaido













Na ilha japonesa de Hokkaido há um lago que é diferente de qualquer outro no mundo. A água é uma sombra única, elétrica, de um azul que brilha e muda a sua sombra quando se olha para ele a partir de ângulos diferentes. Quando as estações mudam a água muda de cor ainda mais, passando através de tons de azul e verde.

O lago foi realmente feito pelo homem. Os moradores locais configuram uma represa na área e criaram um reservatório onde a água bloqueada pela barragem poderia ser recolhida. Para sua surpresa, no entanto, a água que era recolhida mudava de cor.

Os cientistas acreditam que a cor estranha da água vem de partículas de hidróxido de alumínio que se misturam.


2- As Rochas Sonoras da Pensilvânia



No topo de uma colina, na Pensilvânia, há um campo cheio de estranhas rochas e ninguém sabe porque razão estão lá. Não existe um lado superior do penhasco próximo, de modo que não poderia ter caído através de um deslizamento de terra e os nativos que souberam do acontecimento antes dos colonizadores europeus acreditavam ser um fenómeno natural.

Mas essa não é a parte mais estranha; as rochas emitem um som.

Há teorias, mas não se sabe ao certo a razão. Uma investigação provou que emitem o som por conta própria. Quando se bate numa única pedra, ela deixa escapar um tom de baixa frequência que não pode ser ouvido por ouvidos humanos. Quando se bate em todas, no entanto, os tons interagem entre si e conseguimos ouvi-los.

1- Ijen

O Vulcão da Lava Azul



Na Indonésia, há uma mina de enxofre construída num vulcão e os caminhantes não precisam de luz, porque o seu caminho é iluminado pelo estranho líquido azul brilhante que escorre como lava do vulcão.

Kawah Ijen é frequentemente descrito como um vulcão de lava azul, embora os cientistas saibam agora que não é realmente lava, é enxofre. Gases sulfúricos entram no calor e explodem para fora dele, atirando chamas azuis até 5 metros no ar. Os gases condensam-se em enxofre líquido, que derrama nas encostas das montanhas, parecendo fluir lava azul.

O enxofre torna o ar tóxico e os pesquisadores e fotógrafos que a visitam têm de usar máscaras de gás para se manter seguros.

Sem comentários:

Enviar um comentário