sexta-feira, 7 de outubro de 2016

10 Organizações Terroristas de Esquerda de Todo o Mundo

O terrorismo assume muitas formas e não é facilmente definido. O movimento terrorista fundamentalista de hoje no Oriente Médio pode partir de ideologias de extrema-direita, mas isso não significa que a extrema-esquerda não gere o seu quinhão de movimentos terroristas.

O terrorismo de esquerda tem uma origem antitética em pró-comunista/marxista, anarquista e ideologias libertárias. Aqui estão movimentos terroristas de esquerda de todo o mundo tão perigosos e mortais como os seus homólogos de direita.

10- Ação Direta

França


A Ação Direta foi um grupo libertário-comunista que se formou a partir de 2 outros grupos em 1977. Permaneceu em funcionamento até 1987 e realizou numerosos assassinatos de alto nível em toda a França antes de finalmente desmoronar devido à prisão dos seus principais autores em fevereiro de 1987.

O grupo realizou mais de 50 ataques por toda a França contra alvos que consideravam ser uma parte do complexo militar-industrial. Os membros da Ação Direta lutaram contra a aliança da OTAN, que viam como a americanização da Europa. Como muitas pessoas em tais organizações, alegaram que as suas ações foram completamente justificadas e que se consideravam presos políticos sem arrependimentos das suas ações.

9- Exército de Libertação Symbionese

Estados Unidos


As Forças das Nações do Exército de Libertação Symbionese (SLA) foi um grupo terrorista ativo que operou nos Estados Unidos de 1973 a 1975. O grupo idealizou-se como uma organização inclusiva de todos os movimentos de esquerda nos EUA, no auge da sua operação. Adotaram o seu movimento da retórica dos comunistas e dos revolucionários da América do Sul.

Combinando os ideais do feminismo, do anti-racismo e do anti-capitalismo, entre outros, o grupo não conseguiu praticar o que pregou e realizou numerosos assaltos a bancos e assassinatos. O grupo é provavelmente mais conhecido pelo seu rapto e lavagem cerebral posterior de Patty Hearst em 1974.

8- Forças Populares do 25 de Abril

Portugal


 
Entre 1980 e 1987, Portugal foi atormentado por uma organização terrorista chamada Forças Populares do 25 de Abril. O grupo realizou vários atentados e assaltos a bancos durante a sua operação e foi responsável ​​pela morte de 18 pessoas. Em janeiro de 1985, o grupo intensificou-se e atacou 6 navios da OTAN, incluindo o USS Richard E. Byrd, um destróier de mísseis guiados.

As Forças Populares do 25 de Abril retiraram o nome do golpe militar de 1974 realizado nesse dia em Portugal, que viu a derrubada do governo Português. Por volta de 1987, todos os membros tinham sido capturados ou anistiados, levando à dissolução do grupo.

7- Exército de Libertação Negra

Estados Unidos


O movimento dos direitos civis nos Estados Unidos ganhou terreno com líderes como Martin Luther King Jr., que inspirou as pessoas para o protesto não-violento, mas isso não impediu que muitos agarrassem em armas como guerrilheiros urbanos no final dos anos 1960 e 1970. O Exército de Libertação Negra (BLA) foi um grupo anti-capitalista, que seguiu uma agenda socialista onde "as pessoas negras têm controle total e absoluto sobre o seu próprio destino como pessoas."

O grupo existiu de 1970 até 1981 e realizou atentados, assassinatos, fugas da prisão e roubos. O seu objetivo era "agarrar em armas para a libertação e autodeterminação dos negros nos Estados Unidos."

6- Partido da Libertação Popular Revolucionária/Frente

Peru


O Partido da Libertação Popular Revolucionária/Frente (DHKP-C) da Túrquia formaram-se a partir de uma ideologia marxista de 1978 e tem sido associado às mortes de dezenas de polícias e mais de 80 civis desde a sua criação. O grupo aumentou a sua atividade no início de 2000 depois dos Estados Unidos invadirem o Iraque, juntamente com o apoio da Túrquia.

Têm emulado algumas das táticas da Al-Qaeda e realizaram vários atentados suicidas e ataques com granadas recentemente, em Janeiro de 2015. O Departamento de Estado dos EUA oferece uma recompensa de US $ 3 milhões por  informações que levem à captura dos 3 líderes principais do grupo.

5- Organização Basca Armada dos Trabalhadores Revolucionários

País Basco (França e Espanha)


A Organização Basca Armada dos Trabalhadores Revolucionários, ou Iraultza, foi formada em 1982 com o objetivo declarado de estabelecer um país basco e marxista e terminar o investimento estrangeiro na região basca. O grupo consistia de menos de 20 membros, mas cometeu mais atentados contra os interesses comerciais americanos do que qualquer outro grupo terrorista europeu no século 20.

Entre 1982 e 1988, o grupo assumiu a responsabilidade por dezenas de atentados em França e Espanha. Os seus ataques eram destinados principalmente a edifícios, em que poucas pessoas foram feridas ou mortas, mas causaram milhões de dólares em danos contra empresas como General Motors, Coca Cola, Ford, Xerox e Citibank.

4- Sendero Luminoso

Peru


O Partido Comunista do Peru, mais comumente conhecido como Sendero Luminoso, esteve envolvido numa insurgência sangrenta no Peru desde 1970. O objetivo declarado do grupo tem sido a derrubada da democracia burguesa do Peru e estabelecer uma ditadura do proletariado na esperança de conseguir o comunismo puro.

Sendero Luminoso tem estado em declínio durante vários anos, mas permanece ativo na sua guerra contra o governo como recentemente, em abril deste ano, quando atacaram e mataram 8 soldados e 2 civis. Peru estimou o número de membros ativos para 300, mas continuam a ser uma ameaça ativa e um narcotraficante primário na região. O conflito entre o Sendero Luminoso e o governo peruano resultou na morte de mais de 69.000 pessoas até 2003.

3- Partido Comunista do Nepal-Maoísta

Nepal


O Partido Comunista do Nepal-Maoísta (CPN-M) foi formado em 1995 como uma fação radical que alegava que os restantes grupos comunistas no país eram renegados e revisionistas devido à sua participação no processo parlamentar. A organização foi reconhecida como um grupo terrorista pela maioria das nações depois de começar a Guerra do Povo a 13 de fevereiro de 1996.
A sua filosofia maoísta partía da ideia de que "o poder político nasce do cano de uma arma." As suas ações levaram a uma sangrenta guerra civil e ao estabelecimento do Nepal como uma República em 2008, pondo fim a um acordo de paz de 2 anos e levando a uma guerra que viu mais de 13.000 mortes na pequena nação.

2- Exército Vermelho Japonês

Japão


O Exército Vermelho Japonês foi formado em 1970 como uma organização terrorista internacional que pretendia derrubar o governo japonês ea  monarquia de modo a que se pudesse fazer uma revolução mundial. O grupo era uma organização ideológica de esquerda, marxista-leninista, com operações realizadas em todo o mundo. Os seus ataques envolveu um massacre no aeroporto de Lod, em Israel, em 1972, raptos de avião e tentativas de atentados em Nova Jersey, bem como em muitos outros lugares.

O JRA tinha laços estreitos com a Frente Popular Para a Libertação da Palestina e bases de operação estabelecidas em Manila e Cingapura. A maioria dos altos membros do grupo foram presos e o grupo ficou inativo desde 2001, embora alguns membros ainda continuem foragidos.

1- Tigres de Libertação do Tamil Eelam

Sri Lanka


Os Tigres de Libertação do Tamil Eelam foram classificados pelos EUA Federal Bureau of Investigation como "uma das organizações extremistas mais perigosas e mortais do mundo." O FBI alega ainda que o LTTE inspirou outras redes terroristas, incluindo a Al-Qaeda no Iraque. O LTTE é a única organização terrorista que estabeleceu as suas próprias forças armadas com um exército, marinha e força aérea.

O LTTE foi criado em 1976 com o objetivo de criar uma pátria independente para os tâmeis, que chamam de Tamil Eelam nas províncias do norte e leste do Sri Lanka. Dezenas de milhares de pessoas foram mortas como resultado das ações do LTTEs ao longo de um período de várias décadas e tem sido relatado que geraram mais de US $ 200 milhões por ano, o que os mantém operacionais. O grupo foi derrotado em 2009 pelo governo do Sri Lanka, mas várias fações ainda estão operacionais.

Sem comentários:

Enviar um comentário