quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

10 Cientistas de Renome Que Morreram em Circunstâncias Suspeitas

Desde o início do século 21, foi notado que muitos cientistas de renome de repente começaram a "cair como moscas." Alguns foram assassinados, enquanto outros pareciam ter morrido em acidentes trágicos.

Enquanto a maioria das pessoas considerou as explicações para as mortes desses cientistas perfeitamente aceitáveis, algumas começaram a investigar mais e a teoria da conspiração de que estavam a ser "eliminados" nasceu. Muitos dos cientistas tinham laços com "segredos" das comunidades de inteligência e argumentou-se que estavam a ser alvos intencionalmente. Aqui estão 10 dessas pessoas.

10- Dr. Rodney Marks


O astrofísico australiano Dr. Rodney Marks morreu de envenenamento por metanol. O que não se sabe, no entanto, é a forma como foi envenenado. O suicídio foi oficialmente excluído durante a investigação que se seguiu. Com o passar do tempo, é provável que a sua morte continue a ser um mistério.

Marks, que foi empregado pela Sociedade Smithsonian, era parte de um projeto de pesquisa na Antártida para a National Science Foundation, no momento da sua morte, a 12 de maio de 2000. Sentiu-se mal no dia anterior, chegando a vomitar sangue quando a sua condição piorou.

Aliás, os investigadores citaram as suas frustrações com a National Science Foundation, observando uma clara falta de cooperação por parte do grupo, que dificultou a investigação. O Coroner Richard McElrea afirmou que "não estava inteiramente convencido de que todas as informações e relatórios relevantes" tinham sido colocados à disposição da polícia da Nova Zelândia.

9- Dr. Don Wiley


Quando o corpo de Dr. Don Wiley foi arrastado do Rio Mississippi a 20 de dezembro de 2001, a sua morte foi considerada homicídio, pelas forças policiais Arkansas e do Tennessee. O especialista de biofísica foi visto pela última vez mais de um 1 antes, a 15 de novembro, num carro alugado, aparentemente abandonado, e foi encontrado no dia seguinte numa ponte no Tennessee. O FBI envolveu-se no caso e declararam a sua morte como acidental, afirmando que tinha caído da ponte logo após sair do seu veículo.

As suspeitas permaneceu, no entanto. Em primeiro lugar, a ponte em questão tinha uma cerca de 2 metros dos seus lados, o que tornaria difícil, se não impossível, "cair". A sua morte também aconteceu perto dos lançamentos antraz nos Estados estados, com muitas pessoas a afirmar que o Dr. Wiley foi uma das poucas pessoas que teria sido capaz de rastrear com precisão exatamente onde a substância mortal se tinha originado.

8- Dra. Tanya Holzmayer


Em 2002, quando a geneticista, Dr. Tanya Holzmayer, de 46 anos de idade, abriu a porta para pagar por uma entrega de pizza, foi morta a tiros pelo seu colega cientista Guyang Matthew Huang. O seu assassinato foi testemunhado pelo seu filho adolescente, que ficou horrorizado. Mountain View, Califórnia, onde vivia Holzmayer, tinha visto apenas um assassinato em todo o ano anterior.

Huang fugiu no seu carro e o seu corpo foi encontrado pouco depois. Aparentemente, tinha cometido suícidio. Apesar da polícia não saber o motivo do assassinato, houve especulações de que Huang tinha matado a sua ex-supervisora como um ato de vingança.

Os funcionários da PPD Discovery, onde Holzmayer e Huang tinham trabalhado, foram instruídos a não falar com a imprensa sobre o assassinato, o que só envolveu todo o incidente em ainda mais mistério.

7- Dr. Benito Que


A 12 de novembro de 2001, a descoberta sombria do cadáver de Dr. Benito Que foi feita fora do seu laboratório do Miami Medical School, na Flórida. Parecia ter sido agredido, vítima de um assalto. A imprensa local foi informada aparentemente no momento em que 4 homens que vestiam roupas escuras e carregavam bastões de beisebol tinham sido vistos nas imediações no momento da morte do cientista.

No entanto, essas alegações foram refutadas pela polícia, que afirmou que Que tinha morrido de um ataque cardíaca. Eles, então, prontamente recusaram-se a discutir o assunto publicamente, o que só alimentou rumores de um suposto encobrimento. Que foi um biólogo celular e estava a trabalhar com doenças infecciosas, incluindo o vírus HIV, no momento do seu falecimento.

6- Dr. Robert Leslie Burghoff


Robert Leslie Burghoff não foi apenas derrubado por uma carrinha. O veículo foi propositadamente conduzido para a via onde ele estava a andar e, em seguida, usado para parar o bioquímico do Texas Medical Center, a 20 de Novembro de 2003. A carrinha, em seguida, fugiu da cena, deixando o cientista morto.

Burghoff estava a estudar um surto de gripe que parecia ocorrer em navios de cruzeiro na época e, coincidentemente ou não, o Texas estava no meio de um surto de gripe no momento da sua morte. Ele também era um especialista em genética de mapeamento, o que levou alguns a acreditar que havia uma forte possibilidade de que a sua morte estava ligada ao seu trabalho.

5- Drs. Vladimir Korshunov e Alexi Brushlinski


Os Drs. Valdimir Korshunov e Alexi Brushlinski, cientistas russos que trabalhavam no campo da microbiologia, foram assassinados em Moscovo com apenas 2 semanas de diferença um do outro, no início de 2002.

Brushlinski, que também era um membro da Academia de Ciências da Rússia, foi morto a 28 de janeiro, de um modo que as autoridades simplesmente rotularam como um "ataque de bandidos." Ele foi espancado até à morte.

Pouco menos de 2 semanas depois, a 8 de fevereiro, Korshunov também foi espancado até à morte a uma curta distância da sua casa. Korshunov era chefe de microbiologia na Universidade Médica Estatal da Rússia no momento da sua morte.

Ambos os assassinatos são considerados oficialmente como ataques aleatórios, mas levantaram as sobrancelhas dos teóricos da conspiração.

4- Dr. Eugene F. Mallove


Eugene Mallove era um cientista líder na área controversa da energia livre. Talvez por isso, quando foi encontrado morto na garagem da sua casa de infância, muitos teóricos da conspiração consideraram que tinha sido um ataque preparado, em oposição a um assassinato que se havia intensificado com uma discussão sobre um aluguel não pago e uma expulsão subsequente.

Mallove tinha alugado a sua antiga casa de infância aos Schaffers no momento da sua morte, em Maio de 2004. O filho dos Schaffers, Chade, juntamente com a sua namorada, Candace Foster, e o amigo, Mozzelle Brown, foram acusados ​​do assassinato do cientista. Segundo a investigação, Chade tinha voltado para a casa que a sua família tinha alugado, juntamente com Brown. Os 2 homens bateram no cientista até à morte e, em seguida, tentaram fazer o incidente parecer um assalto, com a ajuda de Foster.

Estranhamente, apesar da óbvia ligação com os Schaffers, a polícia levou vários anos para fazer a conexão e as detenções.

3- Dr. John Mullen


O físico e cientista de pesquisa nuclear John Mullen morreu repentinamente a junho de 2004, de envenenamento por arsénico. Acredita-se que a dose letal lhe foi administrada através de uma bebida que ele tinha consumido antes. Quando morreu, Mullen estava a fazer um trabalho para Boeing.

Numa outra reviravolta, a sua namorada, Tamara Rallo, que estava prestes a ser presa por estar envolvida no seu assassinato, foi encontrada morta na sua casa, pela polícia. No momento, os investigadores não divulgaram à mídia se ela havia cometido suicídio ou se fora assassinada. Independentemente disso, porém, não haverá julgamento pela morte de Mullen.

2- Dr. Ian Langford


Apesar das estranhas circunstâncias que cercam a descoberta de Dr. Ian Langford, a 11 de fevereiro de 2002, a polícia declarou que a sua morte não fora suspeita dentro de 48 horas. Foi encontrado, parcialmente nu, com ferimentos no corpo e estranhamente posicionado debaixo de uma cadeira na sua casa. A polícia afirmou que os ferimentos eram auto-infligidos ou de um acidente anterior. Outras fontes, embora não oficiais, afirmaram que a sua propriedade estava salpicada de sangue quando o seu corpo foi descoberto.

Langford era um dos principais pesquisadores do risco ambiental na Universidade de East Anglia, onde havia trabalhado durante 8 anos, sendo descrito pelos seus colegas como "um dos maiores especialistas da Europa" no seu campo.

1- Dr. Jeong Im


O assassinato do professor da Universidade do Missouri, Jeong Im, que também era um químico de proteínas, é intrigante.

Os bombeiros descobriram o seu corpo quando foram chamados para apagar um carro em chamas no terceiro andar de uma garagem. Uma vez que tinham apagado as chamas, descobriram o seu cadáver no porta-malas do veículo. Havia várias facadas no seu peito, o que sugere que estava morto antes de ser colocado no carro.

Quase uma década depois, em 2013, o seu assassinato foi responsabilizado por um criminoso chamado Timóteo Hoag, que recentemente saltou para a morte da mesma garagem onde o corpo de Jeong Im foi encontrado.

Sem comentários:

Enviar um comentário