segunda-feira, 5 de junho de 2017

7 Rituais de Pessoas Extremamente Criativas Que Deve Adotar


"A criatividade está apenas a conetar coisas. Quando pergunta a pessoas criativas como fizeram algo, sentem-se um pouco culpadas porque na verdade não o fizeram; apenas viram algo e conetaram os pontos. Pareceu-lhes óbvio depois de algum tempo." Steve Jobs

Muitas vezes diz-se que a criatividade não pode ser contida. Essa inspiração criativa surge de repente do nada e depois não consegue aparecer quando mais precisamos. E, embora isso possa ser verdade para uma ideia específica, quando se pensa melhor, percebe-se que a criatividade sustentada - ter muitas ideias criativas ao longo do tempo - não vem de um único momento de inspiração. Vem de um conjunto consistente de rituais que servem de base para fazer coisas notáveis.

1- Empenho em Atividades Criativas

Marcus Aurelius afirmou: "Pare o que estiver a fazer por um momento e pergunte a si mesmo: tenho medo da morte porque não poderei fazer isto nunca mais?"

A criatividade, como um estilo de vida ou como para uma profissão, é uma aventura ousada e uma verdadeira recompensa. Amar completamente o que se faz, financeiramente e emocionalmente, é uma aspiração e um desafio. Essa aspiração pode tornar-se numa realidade, mas é preciso muito trabalho, dedicação e alguma sorte que eventualmente vem de fazer as coisas certas. É por isso que se deve lembrar diariamente do que realmente é significativo para si e comprometer-se plenamente com as ações que produzem progresso na área da sua vida.

2- O Ritmo e o Gatilho Numa Rotina de Inspiração

Maya Angelou só escrevia em pequenos quartos de hotel. Jack Kerouac certificou-se de tocar no chão 9 vezes antes de se sentar para escrever. E muitos dos clientes artísticos ao longo dos anos fizeram de tudo, desde a meditação, ao canto, até à execução e até mesmo fazer exercícios de 2 horas imediatamente antes de trabalharem nos seus projetos criativos. Por exemplo, dê uma olhada na rotina matinal da nossa cliente Fay.

Pense nos seus dias. Como é que são estruturados? O que desencadeia a sua mente criativa (e produtiva)? Está conscientemente a estruturar os seus dias na sua mente?

Seja acordar cedo, trabalhar num local específico, ou atingir o primeiro objetivo de manhã, precisa de encontrar um gatilho que o leve ao ritmo - ao seu ritmo. Quando projeta uma rotina diária saudável que começa automaticamente todas as manhãs, economiza muita energia mental para o pensamento criativo que vem naturalmente quando se encontra no seu ritmo. Através dessa rotina personalizada irá tornar o seu trabalho mais intuitivo.

Claro, a sua rotina mudará ocasionalmente devido a circunstâncias em evolução. A ideia é que faça os ajustes necessários e mantenha uma rotina que funcione - uma que mantenha os desencadeantes e rituais necessários para desenvolver e nutrir a sua mente criativa e, finalmente, fazer o trabalho necessário para levá-lo de onde está para onde quer ser ir.

3- Gastar o Tempo Inativo a Sonhar Acordado

As pessoas criativas sabem que, apesar do que os professores da escola primária provavelmente lhes disseram, sonhar acordado é tudo menos um desperdício de tempo. Apesar das rotinas estruturadas serem importantes para o processo real da criação, as nossas mentes precisam de tempo de inatividade preenchido com a liberdade de vagar.

Os neurocientistas descobriram que sonhar acordado envolve os mesmos processos cerebrais associados à imaginação e ao pensamento criativo. De acordo com a psicóloga Rebecca L. McMillan, que recentemente foi co-autora de um trabalho de pesquisa, sonhar acordado pode auxiliar na "incubação criativa" de ideias e soluções para problemas complexos.

Talvez seja por isso que às vezes temos as nossas melhores ideias enquanto tomamos um banho longo e quente.

4- Programar Novas Experiências

Quando não estão a sonhar no tempo inativo, as pessoas criativas gostam de se expor a novas experiências, sensações e estados mentais. Essa disposição é um importante preditor da produção criativa, porque o crescimento criativo começa no final da zona de conforto.

Claro, uma grande parte disso acontece dentro de uma rotina quando se está "no ritmo" e a trabalhar arduamente para esticar os seus músculos criativos e inteletuais. Mas novas experiências ajudam a equilibrar as rotinas. Forçam-nos a pensar de forma diferente. Então, faça um esforço para tentar algo novo pelo menos uma vez por semana. Pode ser uma atividade totalmente nova ou apenas uma pequena experiência, como falar com um estranho. Uma vez que começar, muitas dessas novas experiências abrirão portas para perspetivas que mudam a vida e que não consegue entender agora.

E com uma estratégia de pequenos e contínuos passos programados para novas experiências, consegue-se esquivar da maior barreira: o medo.

5- Observar o Trabalho Das Outras Pessoas

Se estudar a vida de pessoas bem-sucedidas, torna-se óbvio que a maioria dos artistas de classe mundial de todos os campos - músicos, empresários, artistas, dançarinos, etc. - tinham mentores, treinadores ou modelos incríveis que tornaram a atividade de prática válida e recompensadora.

Se pode falar com um mentor cara a cara, isso é incrível - faça isso! Mas tenha em mente que apenas observar um mentor também faz maravilhas. Quando observamos alguém de quem queremos aprender e temos uma ideia cristalina do que queremos criar para nós mesmos, desbloqueamos uma enorme quantidade de motivação. Os seres humanos são socialmente inclinados e quando percebemos que queremos juntar-nos a algum círculo de elite acima de nós, é isso que realmente nos motiva a alcançar a grandeza.

No seu livro Maestria, Robert Greene enfatiza a importância de estudar o trabalho de outras pessoas, usando Mozart como exemplo.

"Ao longo da sua carreira, Mozart nunca afirmou opiniões particulares sobre música. Em vez disso, absorveu os estilos que ouviu em torno de si mesmo e incorporou-os na sua própria voz. No final da sua carreira, encontrou pela primeira vez a música de Johann Sebastian Bach - uma espécie de música muito diferente da sua, e, de certa forma, mais complexa. A maioria dos artistas tornar-se-ia defensivo e desprezaria algo que desafiava os seus próprios princípios. Em vez disso, Mozart abriu a sua mente a novas possibilidades, estudando o uso de contraponto de Bach durante quase 1 ano e absorvendo-o no seu próprio vocabulário. Isso deu à sua música uma nova e surpreendente qualidade criativa".

6- Confiar na Própria Intuição

A intuição é muito real e algo que nunca é sábio ignorar, porque vem do fundo do seu subconsciente e é derivado de uma combinação das suas experiências de vida anteriores e perceções centrais sobre o presente. Se todos os outros dizem "sim", mas o seu instinto diz o contrário, geralmente é por uma boa razão. Quando somos confrontados com decisões difíceis, devemos procurar todas as informações que conseguirmos e tornarmo-nos tão experientes quanto possível.

As pessoas criativas sabem que confiar na sua intuição equivale a confiar no seu verdadeiro eu; e quanto mais se confia no eu verdadeiro, mais controle se tem em fazer com que os maiores objetivos e sonhos mais selvagens se tornem realidade, da forma que se imagina.

7- Ultrapassar Gradualmente os Obstáculos da Vida

Muitos dos romances, músicas e invenções mais emblemáticos de todos os tempos foram inspirados por dor e desgosto. Portanto, o revestimento de prata desses grandes desafios é que foram o catalisador da criação de obras-primas épicas.

Um campo emergente de psicologia chamado crescimento pós-traumático sugeriu que a maioria das pessoas é capaz de usar as suas dificuldades e traumas para um desenvolvimento criativo e inteletual substancial. Especificamente, os pesquisadores descobriram que os traumatismos podem ajudar as pessoas a aumentar o seu estímulo, força emocional e capacidade de desenvolvimento a longo prazo.

Quando a nossa visão do mundo como um lugar seguro, ou como um certo tipo de lugar, é quebrada, somos forçados a reiniciar a nossa perspetiva sobre as coisas. De repente, temos a oportunidade de olhar para a periferia e ver as coisas com um novo conjunto de olhos para iniciantes, o que é extremamente benéfico para a criatividade e para o crescimento pessoal.

Pensamento

Walt Disney afirmou: "Não olhamos para trás durante muito tempo. Continuamos a avançar, a abrir novas portas e a fazer coisas novas, porque somos curiosos - e a curiosidade continua a levar-nos a novos caminhos".

Sem comentários:

Enviar um comentário