terça-feira, 26 de setembro de 2017

10 Formas Incrivelmente Bizarras de Morte na Grécia Antiga

Quase ninguém na Grécia antiga morreu com dignidade. Histórias de grandes heróis gregos a morrer em silêncio durante o sono são poucas - ou pelo menos são eclipsadas por histórias de pessoas arrastadas por carros e esfaqueadas nos tendões.

Essas mortes estranhas não são apenas uma história antiga; atingiram os gregos mais do que a quaisquer outras pessoas. Talvez tenha sido porque tentaram coisas que outras não tiveram coragem de tentar. Nunca saberemos o que aconteceu, mas com base nas histórias que os gregos antigos deixaram para trás, a Grécia no seu auge foi um país invadido por uma epidemia de mortes horríveis.

10- Bupalus Foi Tão Insultado Que se Matou


Hipponax era um poeta, ou pelo menos assim os gregos o consideravam, por falta de uma palavra melhor. Não escreveu exatamente sobre flores e libélulas. Nos seus poemas, era raro escrever mais do que algumas palavras sem uma referência ao desperdício humano.

Também era um dos homens mais feios da história, por isso não seria surpreendente que, quando falou com o seu amor verdadeiro, ela o tenha recusado. Depois desse tipo de desgosto, a maioria tentaria encontrar outra pessoa, mas Hipponax era diferente. Ao invés, escreveu uma série de poemas a insultar o seu pai, Bupalus, de tal forma que fez com que ele se enforcasse.

A maioria dos insultos de Hipponax perdeu-se no tempo, mas os poucos fragmentos deixados têm o suficiente para se perceber. Considerou Bupalus "um miserável desgraçado, que costuma tocar na sua mãe enquanto ela dorme". Também afirmou que ele gostaria de praticar sexo oral com a própria mãe e chamou-lhe mesmo "Filho da pu*a."

9- Chrysippus Morreu a Rir-se da Sua Própria Piada


Chrysippus foi um dos principais filósofos estóicos. Os gregos consideravam-no "um homem de extrema arrogância".

Chrysippus era ridiculamente prolífico e tinha um senso de humor muito retorcido. Ao longo da sua vida, escreveu 705 livros. A maioria foi perdida, mas a sua obra mais famosa foi a de que a deusa Juno era uma prostituta que, segundo os gregos, "ninguém poderia repetir sem poluir a boca".

Chrysippus encontrou o seu fim um dia quando viu um burro a comer figos e decidiu que o animal, a lutar com o fruto pegajoso, era a coisa mais engraçada que já tinha visto na sua vida. Então, o burro ficou bêbado e, aparentemente, ele riu-se tanto que morreu.

8- Draco Foi Sufocado Com Presentes


O homem cujas leis duras inspiraram a palavra "draconiana" morreu de forma inesperada. Draco era um homem que achava que roubar repolhos deveria ser punível com a morte - contudo, era tão amado que acabou por ser literalmente esmagado sob o peso da sua própria popularidade.

Draco, segundo a lenda, estava no teatro em Egina quando os seus partidários decidiram mostrar-lhe o quanto o amavam. Então, começaram a atirar os seus chapéus, camisas e mantos, para lhe oferecerem. Era assim que os gregos antigos mostravam apreciação: rasgavam as suas roupas e atiravam-nas.

Os fãs de Draco ficaram um pouco empolgados e ele acabou por ser completamente sufocado sob as roupas. Sufocou até à morte sob o peso das roupas de centenas de homens gregos suados.

7- Heráclito Cobriu-se de Fezes e Foi Comido Por Cães


A morte do filósofo Heráclito pode ser um pouco estranha, mas havia uma razão pela qual ele estava coberto de fezes. Não era uma boa razão, mas era uma razão.

Heráclito sofria de hidropisia (edema/inchaço) e, embora os médicos lhe dissessem que não havia cura, ele achou que poderia ser mais esperto que todos. Pensou que "esvaziando os intestinos", poderia "retirar a humidade". Os médicos não sabiam o que isso queria dizer, mas aparentemente "tirar a humidade" era a sua forma de dizer "vou cobrir-me de fezes."

Não está completamente claro porque razão Heráclito pensou que cobrir-se com fezes de vaca o curaria ou porque razão ignorou os médicos que lhe disseram o contrário. De qualquer forma, passou o dia deitado ao sol coberto de fezes. Quando acordou, as fezes estavam tão grossas que não conseguia mexer-se. Ficou ali, coberto de fezes endurecidas, a tentar levantar-se - até que cães selvagens apareceram e devoraram-no vivo.

6- Tucídides Morreu a Meio de um Pensamento


Tucídides escreveu a História da Guerra do Peloponeso e é uma das fontes mais confiáveis sobre a guerra que temos. Também é considerado uma das fontes mais confiáveis ​​para a história da Grécia antiga. Tucídides foi um dos poucos que não apimentou as suas histórias com rumores e criaturas mitológicas, o que faz com que seja uma vergonha que alguém o tenha morto quando estava a meio da história.

Tucídides tinha realmente lutado na Guerra do Peloponeso, mas foi expulso da Grécia por não defender a cidade de Amphipolis. Durante anos, viveu em exílio, reunindo a sua história até que, um dia, foi decidido que poderia voltar. Os gregos deram a palavra e um ansioso Tucídides voltou a correr para ver asua pátria.

E então foi assassinado. Não se sabe exatamente os detalhes, exceto que alguém o matou no caminho e que estava no meio de escrever uma frase quando isso aconteceu. O seu livro, até hoje, termina no meio de um pensamento que não acabou de escrever.

5- Pyrrhus Morreu Quando Uma Idosa Deixou Cair Uma Telha na Sua Cabeça


O lendário general grego Pyrrhus não era um homem para ficar à margem enquanto os seus homens lutavam. Correu para a batalha na linha de frente, arriscando a sua própria vida com os seus homens. Portanto, quando carregou o seu exército pelas ruas de Argos, estava pronto para morrer a morte de um guerreiro.

Provavelmente estava um pouco menos pronto para ser morto por uma mulher idosa, dado que nada poderia prevê-lo.

A mulher idosa estava a observar dos telhados quando o exército de Pirro chegou. O seu filho conseguiu acertar no peito de Pyrrhus com a sua lança e isso fez com que Pyrrhus olhasse para ele. Pyrrhus pensou matá-lo, mas não tinha ideia de que a mãe desse homem estava a olhar para ele e que não permitiria que fizessem mal ao seu filho.

A mulher deixou cair uma telha e atingiu Pyrrhus na cabeça. A telha esmagou as suas vértebras e fê-lo cair do seu cavalo. No entanto, ainda estava vivo.

Outro soldado arrastou Pyrrhus para a escadaria para lhe dar uma morte rápida e limpa por decapitação. No entanto, Pyrrhus estava a olhar para o soldado e ele ficou nervoso, batendo-lhe com a cabeça na mandíbula e demorando mais tempo a matá-lo.

4- Philitas Morreu de Fome ao Corrigir os Erros de Outras Pessoas


Philitas nasceu na idade errada. Na era dos comentaristas da Internet, teria sido rei. Mas na era grega, tornou-se pouco mais do que um conto preventivo.

Passou o seu tempo a corrigir os erros das pessoas. Sempre que alguém usava a palavra errada ou cometia um erro lógico, ele escrevia um papel a explicar o que haviam feito de errado. Ficou tão viciado a escrever esses papéis que, segundo a lenda, morreu de fome enquanto o fazia.

Tornou-se o seu legado. 

3- Arrichion Foi o Primeiro Cadáver a Vencer Uma Competição Olímpica


Arrichion era um pankratiast. Pankration era uma competição de luta antiga grega sem limites. Foi um grande evento nos Jogos Olímpicos e um dos poucos desportos que não seguimos hoje - o que provavelmente se deve à frequência com que esses jogos terminaram com a morte de alguém.

Arrichion estava na partida final da competição, a lutar pela coroa olímpica, quando o seu oponente conseguiu um bloqueio. Estava a estrangular Arrichion e a pressionar as suas pernas na virilha de Arrichion. Arrichion estava pronto para desistir, mas o seu treinador não. Gritou: "Que maravilhoso discurso fúnebre onde se pode afirmar: ele não desistiu de Olímpia!"

Isso aparentemente inspirou Arrichion, então continuou a lutar. Conseguiu colocar o seu oponente num bloqueio de pernas. Provocou ao homem tanta dor que ele desistiu. Mas quando ele desistiu, Arrichion já estava morto.

Arrichion ganhou a honra única na história como a primeira pessoa morta a vencer a coroa olímpica.

2- Aeschylus Morreu Quando Uma Águia Deixou Cair Uma Tartaruga na Sua Cabeça


Aeschylus  viveu toda a sua vida com a ameaça iminente do seu próprio fim trágico. Um oráculo tinha-lhe dito que morreria devido a um golpe do céu, então vivia à espera de algum destino dramático: um deus que o derrubasse de cima ou as paredes de uma casa que lhe caíssem em ciama.

Ao invés, uma tartaruga caiu sobre a sua cabeça.

Enquanto Aeschylus estava na Sicília, uma águia voava por cima dele carregando uma tartaruga nas suas garras. Esse tipo de águia gostava de deixar a sua presa sobre pedras para partir as suas conchas. Quando viu a cabeça calva de Aeschylus , pensou que era uma pedra e deixou a tartaruga cair. Foi a cabeça de Aeschylus que se abriu, ao invés da concha da tartaruga.

1- Empedocles Atirou-se a um Vulcão Para Tornar-se Imortal


"Em alguns aspetos," escreveu Diógenes sobre Empédocles, "pode ver-se que ele é ogulhoso." Parece que Diógenes estava a escolher as suas palavras cuidadosamente - porque queria impigir uma opinião aos seus leitores. Assim, para que os seus leitores decidissem por si mesmos, escreveu: "Pelo menos, estas são as suas palavras" e depois colocou a citação de um poema de Empedocles:

Todos devem saudar! Eu vou ser um Deus imortal!
Suponho que isso possa ser visto como orgulho.

Empedocles encontrou o seu fim depois de curar uma mulher que nenhum médico conseguira curar. E decidiu que isso era a prova clara de que era um deus. Então, reuniu 80 pessoas, subiu até ao topo de um vulcão, anunciou que seria imortal e pulou para dentro do vulcão.

Não conseguiu sobreviver, obviamente, então a maioria classificou-o como louco. Mas mais uma vez, escrevemos sobre ele hoje, 2.500 anos depois da sua morte. Talvez, de certa forma, cada um dos homens desta lista realmente tenha encontrado uma forma de viver para sempre. 

Sem comentários:

Enviar um comentário