segunda-feira, 18 de setembro de 2017

O Nosso Universo é Enorme e Terrível (No Bom Sentido)

"Somos todos feitos de coisas estelares", afirmou Carl Sagan. Esta pequena citação é insana e profunda, se realmente pensarmos sobre isso. Tudo o que vimos ao nosso redor é feito de elementos que já faziam parte de uma estrela. 

É impossível não amar o espaço, especialmente quando vimos fotografias como estas. Iremos apresentar imagens de vários corpos celestes, galáxias e nebulosas. 


Esta é a Nebulosa da Bolha e está a apenas 8 mil anos-luz da Terra. 




Um grupo de estrelas que são mantidas unidas por gravitação mútua é chamado "grupo aberto". Este é um desses grupos abertos, localizado na constelação de Scorpius.



Esta beleza é a Nebulosa da Lagosta e está a apenas 5.500 anos-luz da Terra.



Duas galáxias a girar numa dança infinita e destruição mútua, causada pela atração gravitacional. 



Júpiter - o maior planeta do nosso Sistema Solar. Mas provavelmente já sabia isso. Também sabia que a sua marca caraterística é 1.3 vezes maior do que a Terra?



NGC 602 é um conjunto aberto de aparência linda, localizado na Pequena Nuvem de Magalhães (SMC) e é uma das galáxias mais próximas da Via Láctea.



A Nebulosa de Carina é feita de gás e de poeira.



Há cerca de 2 milhões de anos atrás, este pó cósmico era muitas estrelas. Agora é chamado de Grupo Westerlund 2.



Diga-me que isso não parece um material biológico translúcido... Na realidade, é uma enorme galáxia no processo de fusão com uma galáxia menor.



Agora estamos a ver algumas galáxias muito longe. O Grupo Virgo está localizado a 55 milhões de anos-luz da Terra. Consegue imaginar essa distância? 



Aqui é onde as estrelas estão a ser formadas na constelação Cygnus, ou Swan.



Há 30 milhões de anos, estes 2 buracos negros supermassivos começaram a formar-se.



Estas galáxias espirais de fusão já causaram 3 explosões de supernova nos últimos 15 anos.



Uma das nebulosas mais reconhecidas - a Nebulosa de Olho de Gato - é uma nebulosa planetária localizada a 3.000 anos-luz da Terra. De 5 a 6 bilhões de anos, o nosso próprio Sol também experimentará esta fase de evolução estelar.



Provavelmente já viu a Nebulosa de Cabeça de Cavalo antes, dado que também é uma das "crianças" estelares populares. É uma nebulosa escura localizada na constelação de Orion.



A mais gloriosa de todas as nebulosas - a Nebulosa da Borboleta - é uma nebulosa planetária na constelação Scorpius que contém uma das estrelas mais conhecidas da Via Láctea (~ 250,000 graus Celsius).



O Quinteto de Stephan é um grupo de cinco galáxias na constelação de Pegasus.



A nebulosa absolutamente mais reconhecida desta lista são os Pilares da Criação, uma região ativa da formação de estrelas na Via Láctea. Parece fantástico.



E, finalmente, temos a Galáxia Sombrero com um diâmetro de 50.000 anos-luz, que é cerca de 30% do tamanho da Via Láctea

Sem comentários:

Enviar um comentário