terça-feira, 10 de outubro de 2017

10 Filmes Brutais Que Não Vai Ver Mais do Que Uma Vez

Adoramos muitos filmes que surgiram durante as últimas décadas, mas não são todos arcos-íris e unicórnios quando se trata de gráficos de filmes e de ideias principais. Enquanto os filmes de ação e os vibrantes filmes de fição científica assumiram as telas modernas, ainda existem filmes que são tão sombrios e pesados ​​que são quase impossíveis de ver. Alguns deles são apenas mal feitos, mas outros mergulham nas partes mais sombrias da natureza humana revelando todas as coisas desagradáveis que existem no mundo. Se gostamos de ver filmes como esses - sobre violência, assassinatos, vítimas e monstros? Sim, por vezes gostamos. Mas vamos querer voltar a ver esses filmes? Provavelmente não. Aqui estão 10 filmes perturbadores que ninguém deverá querer ver 2 vezes.

Nota: Os títulos dos filmes são os títulos em Portugal.


A Lista de Schindler

Steven Spielberg investiu todo o seu génio para criar o filme incrivelmente deslumbrante e igualmente desonesto A Lista de Schindler. É definitivamente um daqueles filmes que não podem ser evitados, pelo menos não por muito tempo. A Lista de Schindler retrata os horrores da Segunda Guerra Mundial e o seu devastador domínio nazi na Alemanha, concentrando-se em Oskar Schindler que fez o impossível para salvar os seus funcionários judeus. A sensação de medo irá atormentar-nos quando começarmos a ver o filme. É um filme brilhante, mas não para ver mais que uma vez.

Para ver o trailer oficial basta clicar aqui.



Os Rapazes Não Choram

O filme em si é um daqueles dramas que nos podem fazer chorar no final. Possivelmente durante dias. Os Rapazes Não Choram conta uma história de um verdadeiro homem transgénero que foi violado e morto em 1993, explorando o tema sobre um enorme setor de crimes de ódio inexplorados cometidos contra pessoas LGBTQ. Há algumas cenas adoráveis ​​no filme, mas se planeia vê-lo deve estar preparado para ver uma história que acabará da pior forma possível.

Para ver o trailer oficial basta clicar aqui.




Dogville

Ninguém consegue vencer Lars von Trier quando se trata de filmes obscuros que se aproximam das fantasias obscuras e da realidade violenta. Dogville, parte da sua trilogia da Terra da Oportunidade, conta a história de Grace Mulligan, que foge da máfia apenas para acabar com horror num lugar chamado Dogville, uma pequena cidade escondida nas montanhas. Ela refugia-se em troca de algum trabalho físico e tarefas de baixo nível, mas as coisas mudam rapidamente e podemos ver cenas de violência e de agressão sexual. Escusado será dizer que o filme é difícil de ver pela primeira vez e aconselhamos a não fazê-lo mais de uma vez.

Para ver o trailer oficial basta clicar aqui.




A Vida Não é um Sonho

Já vimos filmes mais do que suficientes a envolver drogas de uma forma ou de outra, mas nenhum deles pode comparar-se a A Vida Não é um Sonho, sujo e absolutamente deprimente, de Darren Aronofsky. O filme abre uma janela para as vidas sombrias e tristes de 4 viciados em drogas e para a horrível evolução do seu vício. Esteja preparado para algumas cenas deslumbrantes de alucinações e que são deprimentes e tristes. É um filme incompreensível que pode infligir depressão ao vê-lo. Realmente não recomendamos voltar a ver o filme.

Para ver o trailer oficial basta clicar aqui.




O Segredo de Brokeback Mountain

O génio de Ang Lee criou uma história de lágrimas sobre o amor, a devoção e o maior segredo que 2 cowboys, retratados por Heath Ledger e Jake Gyllenhaal, tiveram que enfrentar. É uma história sobre o amor e os sacrifícios dolorosos que tiveram que ser feitos para viverem uma vida "normal". Durante anos, 2 homens amaram-se secretamente com alguns momentos felizes, mas o final foi tão devastador como se o próprio Shakespeare tivesse algo a ver com isso. É um daqueles filmes que se vê uma vez, mas se lembra para sempre.

Para ver o trailer oficial basta clicar aqui.




12 Anos Escravo

A trama 12 Anos Escravo causou alguma polémica quando o diretor explorou a ideia do "homem branco que salva o dia" com o personagem de Brad Pitt. No entanto, a história de Solomon Northup é algo que irá mantê-lo colado à tela, apesar de todas as inconsistências. Neste filme verá muitas cenas verdadeiramente feias que revelam a natureza vil e brutal da escravidão do século XIX. É um filme complexo que vale a pena ver, mas uma vez é o suficiente.

Para ver o trailer oficial basta clicar aqui.




Precious 

Precious carrega alguma luz sobre um segmento da sociedade em que a maioria de nós raramente pensa ou tem compaixão. A história, baseada na novela autobiográfica Push, escrita por Sapphire, conta a história de uma menina que está a tentar sobreviver num mundo onde está cercada por abusos e intimidação. Ela é pobre, os seus pais negligenciam-na, as pessoas nas ruas são más, mas as pessoas em sua casa são ainda piores. Ficará alterado por este filme, possivelmente de uma boa forma, mas terá que pagar o preço por isso. É um dos filmes mais pesados ​​da lista.

Para ver o trailer oficial basta clicar aqui.




Monstro

Charlize Theron está quase irreconhecível neste filme sem precedentes, mas a sua atuação é mais do que excelente - o seu Óscar é prova disso. Apesar da sua representação de Aileen Wurnos, uma assassina em série que tirou as vidas de muitos homens, ser realmente brilhante, o filme em si é muito perturbador. Baseia-se em eventos reais. Outra coisa que é alarmante para a maioria das pessoas - a história oferece uma perspetiva quase simpática sobre a vida de uma assassina, que está longe da realidade do que era. Provavelmente não deveria ser visto mais que uma vez.

Para ver o trailer oficial basta clicar aqui.




O Túmulo Dos Pirilampos

Quando falamos de Studio Ghibli, geralmente imaginamos filmes simpáticos. Tendo em mente essas lindas imagens, muitos espetadores caem numa armadilha e pensam que ver O Túmulo Dos Pirilampos será algo agradável. No entanto, este filme de animação está tão longe de todas as coisas agradáveis ​​como qualquer filme relacionado à guerra que envolve a fome, a pobreza e 2 crianças a tentarem sobreviver no Japão pós-guerra. É emocionalmente drenante, visualmente deslumbrante e um daqueles filmes que se precisa de ver pelo menos uma vez. Mas uma vez é o suficiente.

Para ver o trailer oficial basta clicar aqui.




A Paixão de Cristo

Mel Gibson deu tudo de si para representar a vida e a história de Jesus Cristo durante os seus últimos dias. O filme está repleto de cenas de extrema brutalidade que são, por vezes, verdadeiramente insuportáveis de ver. A palavra "doloroso" nem sequer é o suficiente para descrever a experiência que terá ao ver A Paixão de Cristo. E apesar de ser magistralmente trabalhada e servir o propósito inicial de nos lembrar o horror que Jesus Cristo teve que suportar nos últimos dias, definitivamente é um daqueles filmes que não se deverá ver mais vezes.

Para ver o trailer oficial basta clicar aqui.



1 comentário:

  1. Falta nesta lista de filmes a ver só uma vez o filme Dancer in Dark de Lars von Trier. Filme belíssimo com uma interpretação de Biork assombrosa Só que tem um final horrivel que deixa os espectadores sem respiração. Muito mais perturbador que Dogville aqui citado e do mesmo realizador.

    ResponderEliminar