quinta-feira, 5 de outubro de 2017

10 Pessoas Que Fingiram os Seus Próprios Suicídios

O suicídio é uma realidade trágica que afeta muitas pessoas ao longo das suas vidas. As pessoas que já tiveram experiências relacionadas ao suicídio costumam tentar compreender como se chega a esse ponto e, para quem permanece, a destruição e o desgosto é devastador. Mas, por mais difícil que seja, as pessoas geralmente costumam aceitar o que aconteceu.

O que pode ser mais incompreensível e algo que muitas pessoas considerariam totalmente imperdoável, é o uso de tal tragédia por razões egoístas e para benefício pessoal. Quer se trate de salvar ou de terminar uma relação, procurar vingança ou escapar da lei, aqui estão 10 pessoas que fingiram os seus próprios suicídios.

10- Coleman Martin


No dia 25 de abril de 2017, pelas 10:00 da manhã, o polícia Coleman Martin, do Texas, disse à sua esposa que precisava de sair um pouco para tranquilizar as ideias. 15 minutos depois, tirou uma fotografia da sua nota de suicídio, na qual afirmou estar prestes a afogar-se. A esposa de Martin imediatamente chamou a polícia e começaram a procurá-lo.

O carro de Martin foi encontrado no dia seguinte perto do Lago Amistad, na fronteira EUA-México. Lá perto, descobriram uma jangada inflável. Enquanto a polícia continuava a sua investigação, falaram com uma mulher que foi descrita apenas como "tendo uma relação íntima" com Martin, que revelou que havia recebido um e-mail dele após o suposto suicídio. No e-mail, Martin descreveu como a sua ideia tinha sido um sucesso e que, de fato, havia circulado pelo lago, abandonado a bicicleta e apanhado um táxi até à fronteira, onde embarcou num autocarro. O endereço IP do qual foi enviado o e-mail foi confirmado estar no México. 

Então, a 3 de maio, Martin voltou para o Texas e foi preso no Aeroporto Internacional Dallas-Fort Worth. Enfrentando as acusações de um relatório falso, Martins foi autorizado a voltar ao trabalho com dever restrito, mas renunciou a 6 de setembro. Ainda não há nenhuma explicação sobre porque razão decidiu fingir o seu próprio suicídio.

9- Prem Singh


A 20 de novembro de 2016, os moradores do distrito de Rajgarh, na Índia, descobriram uma grande fogueira. Além disso, havia uma caixa de tabaco, um anel, uma nota de suicídio e o cartão de identificação eleitoral de Prem Singh. O seu irmão, Hindu Singh, entrou em contato com a polícia para informar o que havia sido encontrado e uma investigação começou. 

Na nota de suicídio, Singh falou de 4 habitantes locais que afirmou que o teriam levado a suicidar-se. Mas quando os polícias chegaram, desconfiaram devido ao que restara do fogo. Em primeiro lugar, a quantidade de cinzas deixada para trás era menor do que seria esperado e, em segundo lugar, os ossos "pareciam diferentes", de acordo com um oficial que fazia parte da investigação. Quando os ossos foram enviados para serem examinados, os resultados mostraram que pertenciam a um animal. 

Acontece que Prem amava a esposa de um dos homens que culpava na sua nota de suicídio e apenas alguns dias antes do suposto suicídio, a comunidade havia imposto uma multa de infidelidade ao pai da mulher. Com a esperança de salvar o seu futuro sogro da multa, Prem inventou um suicídio falso e fugiu com a mulher já casada. A investigação tornou-se um caso de pessoas desaparecidas e não foi atualizado desde então.

8- Vishnu


Numa tarde de terça-feira, em março de 2017, um diretor de trânsito que trabalhava numa ponte em Kochi, na Índia, foi abordado por um pedestre, que afirmou ao diretor que acabara de testemunhar um homem saltar da ponte. Havia um saco na borda da ponte onde ocorreu o suposto suicídio e uma busca começou imediatamente. Durante as 24 horas seguintes, o rio foi procurado pela polícia, pelo departamento de bombeiros, pela guarda costeira e até pela Marinha. 

Ao mesmo tempo, uma família informou que um dos seus membros, Vishnu, estava desaparecido. À medida que a investigação de suicídio progredia no dia seguinte, a polícia descobriu o telemóvel e a carteira de motorista de Vishnu no saco que estava na borda da ponte. No entanto, um vizinho acabou por dizer que Vishnu lhe tinha ligado para dizer que estava vivo.

Quando foi levado em custódia policial, Vishnu afirmou que havia pulado e que tinha sido salvo antes de ir de ambulância para o hospital. Essa história foi facilmente comprovada como falsa e logo foi descoberto que não só Vishnu nunca havia pulado, como fora o homem que alertara o diretor para o suposto suícidio. Vishnu havia perdido o seu emprego, o que levou aos seus pensamentos suicidas.

7- Robert Andronyk


A 30 de novembro de 2016, numa ponte isolada sobre um rio no norte da Saskatchewan, no Canadá, a polícia encontrou um carro abandonado com uma nota de suicídio lá dentro. A nota era dirigida a Sra. Andronyk e era do seu pai de 70 anos, que afirmava que iria suicidar-se devido aos medos provocados pela sua recente batalha legal. 

Robert Andronyk estava a enfrentar a extradição para os EUA com base em mais de uma dúzia de alegações de que tinha atraído menores de idade para exploração sexual. Embora em muitos dos casos ter sido considerado inocente, parecia ser cada vez mais provável que Andronyk enfrentasse acusações quando decidiu fugir. A sua filha afirmou que encontrara uma série das suas posses pessoais importantes em casa, incluindo uma lista de músicas que queria tocar no seu funeral. Mas quando a polícia descobriu que tinha levantado uma quantidade considerável de dinheiro, bem como tentara obter um passaporte em nome do seu irmão, mas com a sua fotografia, começaram a suspeitar que afinal ele não se teria suicidado.

Depois de analisar essa evidência, o juiz que supervisionou o caso emitiu um mandado para a sua prisão. Andronyk rapidamente foi preso durante uma operação de trânsito rotineira.  Andronyk deve levar a sua batalha ao Supremo Tribunal do Canadá, se quiser evitar ser enviado de volta aos EUA para enfrentar as acusações de abuso sexual infantil. 

6- Pacto de Suicídio


A 14 de março de 2017, Katrina Goss encontrou o seu filho de 11 anos pendurado no seu quarto. Foi levado para o hospital, mas foi declarado morto nesse dia. Goss lutou para entender o que tinha acontecido, porque menos de 1 hora antes da sua morte, Tysen parecia estar a agir normalmente. 

Rapidamente foi revelado que, nesse curto espaço de tempo, Tysen recebeu uma série de textos e mensagens da sua namorada nas redes sociais. As mensagens supostamente seriam dos amigos da namorada, que alegavam que ela se matara. Quando viu as mensagens, Tysen afirmou que também iria suicidar-se. E assim o fez.

Claro, a namorada de 13 anos de Tysen estava bem. Foi tudo uma brincadeira orquestrada por ela e por alguns amigos. De acordo com um amigo comum, a namorada de Tysen queria saber se ele realmente a amava e se ficaria suficientemente perturbado ao saber da sua morte. Devido às suas idades, as identidades dos adolescentes não podem ser reveladas, embora estejam a enfrentar acusações de uso malicioso de serviços de telecomunicações, além de usar um computador para cometer um crime. A namorada pode enfrentar até 18 meses num centro de detenção juvenil. 

5- Zhang


Uma mulher, chamada Wu, que mora em Taiyuan, na província chinesa de Shanxi, concluiu que a sua relação com o seu namorado não estava a funcionar e que estava na altura de colocar-lhe um fim. Por qualquer motivo, Wu decidiu fazer isso pela internet. Ela e o seu namorado, Zhang, estavam no meio de uma longa conversa quando ela recebeu uma fotografia dele. A fotografia mostrava Zhang a espumar da boca, seguido da mensagem: "Vejo-te na próxima vida". 

Naturalmente, Wu temia que Zhang se tivesse envenenado e imediatamente tentou entrar em contato com ele de qualquer forma. Quando as suas mensagens não receberam resposta e as suas chamadas não foram atendidas, Wu decidiu que tinha que ligar para a polícia. Os oficiais chegaram à residência de Zhang, onde o encontraram imóvel. Adormecido. 

Aparentemente, Zhang pensou que, se fingisse o seu próprio suicídio, usando pasta de dentes para criar um efeito de espuma, poderia convencer a sua namorada a não acabar a relação. Ao invés, foi preso durante 5 dias por perturbar a paz.

4- Tucker Blandford


Alex Lanchester viu muitas coisas boas acontecerem na sua vida em 2012. A britânica de 23 anos estava a estudar na Universidade do Connecticut, onde conheceu um jovem chamado Tucker Blandford. Com a possibilidade da sua relação terminar quando Alex voltasse para a Grã-Bretanha, Blandford pediu-a em casamento. Os dois iriam casar a 15 de agosto de 2014. 

Alex voltou para o Reino Unido, mas os dois continuaram a sua relação e começaram a planear o casamento a uma longa distância. Mas enquanto Alex estava entusiasmada, Tucker não. Ele decidiu que não poderia continuar com o casamento, então teve uma conversa com ela... fingindo ser o seu pai. Aparentemente, Tucker pensou que seria mais fácil se Alex pensasse que ele tinha saltado para a frente de um carro em movimento.

O único problema é que, como qualquer pessoa que perdesse o seu futuro companheiro, Alex falou com a mãe de Tucker para oferecer as suas condolências. Escusado será dizer que a mãe ficou surpresa ao saber da morte do seu filho. A história complicou-se e tornou-se pública. Tucker afirmou que sabe que é uma "pessoa terrível e horrível", mas que "não sabia o que mais fazer".

3- Terricka Cason Cromartie


Antonio Cromartie é um jogador de futebol da Flórida que estava a jogar para os New York Jets em 2012. Naquela época, esperava os seus filhos 11 e 12, já que a sua esposa Terricka estava grávida de gémeos. 2 dos seus 10 filhos existentes eram de Terricka, com os 8 filhos restantes espalhados por 7 outras mulheres. Com uma lista como essa, não é muito surpreendente que Terricka temesse que Antonio estivesse a ter algum caso com outra mulher.

Enquanto Antonio estava na Flórida, Terricka, que estava grávida de 7 meses dos gémeos, enviou uma mensagem ao seu marido onde afirmava: "Deus me perdoe, não quero morrer. O que eu fiz? Cortei os meus pulsos. E tomei estes comprimidos." Escusado será dizer que Antonio entrou em pânico e chamou a polícia, que invadiu a sua casa usando machados e marretas. Lá, encontraram Terricka e os seus dois filhos adormecidos, onde ela admitiu enviar mensagens a Antonio e à mulher com quem pensava estar a traí-la. Terricka afirmou que nunca teve intenção de se suicidar, mas afirmou que pensou que poderia dizê-lo.

Antonio e Terricka continuam casados ​​e recentemente tiveram as suas crianças 13 e 14.

2- Femida


A Índia é conhecida pelos seus problemas com os direitos das mulheres, então a primeira metade deste caso pode parecer apenas padrão. Uma mulher de 28 anos de Ramgarh, em Uttar Pradesh, queria separar-se do seu marido, mas sabia-se isso na sua aldeia, não era apenas uma questão de chamar o advogado do divórcio. Então, quando o seu marido foi para Delhi, a mulher, referida apenas como Femida, decidiu suicidar-se. Mas para torná-lo o mais convincente possível, faria isso com um assassinato da vida real. 

Tudo o que a Femida precisava de fazer era atrair uma vítima. Escolheu uma mulher desabrigada da aldeia, com 80 anos de idade, a quem atraiu com a promessa de comida. Uma vez que a mulher mendiga estava na sua casa, Femida estrangulou-a até à morte, mudou-lhe a roupa, deixou uma nota de suicídio e acendeu o seu corpo em chamas antes de fugir. 

Tudo estava a correr bem (para Femida, pelo menos). O fogo não perdera o controle e todos, incluindo a polícia, pareciam acreditar na situação. Foi só quando Femida voltou no dia seguinte, depois de perceber que não tinha descartado a roupa da mulher mendiga, que foi descoberta, presa e a verdade surgiu.

1- Olivia


EVE Online é um dos maiores jogos de RPG on-line em massa no mundo. Comparado com outros MMORPGs, a EVE Online oferece aos jogadores muito mais liberdade em termos de permissão para o que fazer e quais os limites, com as respostas a serem basicamente qualquer coisa e nada, respetivamente. A batota não é apenas tolerada, é esperada. 

Os jogos on-line em geral podem ser intimidantes, mas o fato de ser um dos maiores jogos sem regras tende a fascinar a multidão, razão pela qual o jogo ganhou uma reputação tão brutal e implacável. Embora essa brutalidade seja geralmente o que torna o jogo divertido, pode cruzar a linha de vez em quando. Isso aconteceu quando um menino sem nome escreveu numa página EVE no Facebook, afirmando que a sua amiga Olivia havia sido hospitalizada depois de tentar suicidar-se como resultado do implacável bullying que havia recebido no jogo. Essa história foi logo corroborada pela irmã de Olivia. 

À medida que a palavra se espalhava, um movimento intitulado "O nome dela é Olivia" surgiu, com jogadores a doar tanto no jogo quanto na vida real para a causa de Olivia. As pessoas deram dinheiro a um GoFundMe e até começaram a arrecadar dinheiro no jogo para construir uma Citadel, o que exigiria cerca de 300 bilhões de dinheiro do jogo, o que valeria US $ 6.000 na vida real.

Como pode ver, as pessoas levaram esse jogo muito a sério e quando ouviram falar de Olivia quiseram justiça. Começaram a investigar com o objetivo de vingança sobre aqueles que quase mataram Olivia. Mas ninguém realmente ouvira falar dela. E Jackson Thrane, o líder, recusou-se a libertar os bate-papos que alegadamente teriam tido. Jackson também se recusou a explicar porque razão estava a segurar o dinheiro e a nave espacial que havia sido doada a Olivia. 

Mais tarde, ficou claro que Thrane era Olivia. Ele havia roubado fotografias de meninas aleatórias e fazia tudo. Infelizmente, não há uma grande vingança para terminar a história. Thrane foi excluído assim que a verdade surgiu. O único consolo que os jogadores podem ter é que Jackson Thrane teve que excluir o seu personagem principal e começar de novo.

Sem comentários:

Enviar um comentário